Maior hidrelétrica das Américas, Itaipu passa a produzir também energia solar


A usina hidrelétrica de Itaipu, compartilhada entre Brasil e Paraguai, é conhecida internacionalmente pela geração de energia limpa e renovável. Em 2015, nem a Usina de Três Gargantas, na China, foi capaz de produzir mais eletricidade que a binacional. Agora, Itaipu também produz energia solar.

Trata-se de um projeto-piloto, com capacidade bem menor que a convencional, mas a usina já está dando um passo importante ao transformar parte do telhado do estacionamento de uma de suas sedes administrativas em uma microgeradora de energia elétrica, por meio da fixação de 78 painéis fotovoltaicos. 


A capacidade instalada (20 kW) e o potencial energético (2.470 kWh por mês) são suficientes para, por exemplo, abastecer cinco casas de pequeno porte ou suprir 8% de todo o consumo do Centro Executivo, uma das sedes administrativas da empresa.

“Durante os horários de maior demanda estaremos consumindo toda a energia que os painéis estiverem gerando, complementando com a concessionária de energia. Nos períodos que tivermos baixa demanda de energia, podemos injetar essa energia gerada no sistema de distribuição da Copel (distribuidora de energia do Paraná). Isso irá gerar créditos para abater na fatura”, explicou Alexandre Silva de Vargas, engenheiro eletricista da usina de Itaipu.

A economia prevista será de R$ 1.700 por mês, com previsão de retorno do valor investido em apenas oito anos.

Postar um comentário

0 Comentários