Energia Eólica no Alasca

Neste post, decidi falar sobre a mudança que está a ocorrer no Alasca. No Alasca estão a deixar de usar o diesel como combustível e a passar a usar a energia eólica.

O Alasca pode vir a ser a grande fonte de energia dos Estados Unidos.
Hoje em dia, cerca de 200 comunidades do Alasca usam o óleo diesel como fonte principal de eletricidade e calor. Os custos para transportar diesel para o Alasca são grandes, e essas comunidades pagam mais por energia que em qualquer outro lugar dos Estados Unidos.
Mas, deixar de usar o diesel no Ártico não é fácil. Está bastante frio lá, com condições e terrenos ásperos, e poucos meios de transporte. Para além de tudo isto, as pessoas são pobres (onde a maioria das comunidades não tem praticamente renda). Segundo a ClimateWire (empresa de media que fala sobre o ambiente e as energias em geral):
Kotzebue foi a primeira comunidade no Alasca a construir um parque eólico. Uma emprese elétrica da cidade começou a instalar turbinas já em 1997 e, desde então tem vindo a aumentar a sua capacidade. No ano passado, o vento produziu 20% da energia procurada.
Como a sua capacidade eólica tem vindo a aumentar, a comunidade de Kotzebue tem conseguido diminuir a quantidade de combustível que chega à cidade para alimentar os motores a diesel. No último ano, a energia produzida pelo vento permitiu à comunidade salvar mais de 900.000$. De acordo com Brad Reeves, gerente da empresa energética da comunidade (Kotzebue Electric):
Agora, a empresa está procurando reduzir ainda mais a importação de diesel implementando baterias de litio-ion que vão permitir guardar a energia para quando for necessária.
“Vai ser bom para o período em que temos bons ventos mas mesmo assim usamos os motores a diesel”, explicou Reeves. “Normalmente, quando os ventos diminuem, nós mudamos para os motores a diesel. As baterias vão permitir que quando houver menos ventos possamos utilizar energia guardada anteriormente sem recorrer aos motores a diesel. Isso vai poupar dinheiro.”
Kotzebue não é a única comunidade a investir em energias renováveis. As aldeias de Buckland e Deering também têm investido nesta área, e Nome, outra cidade do Alasca, começou a erguer as suas primeiras turbinas em 2008 (embora as operações não tenho começado até 2010).  De ClimateWire:
No ano passado,  graças às expansões, o parque eólico em Nome forneceu 7% da energia procurada. No último ano, a energia produzida pelo vento permitiu à comunidade salvar mais de 500.000$.
Este ano, a empresa de energia de Nome está a procurar formas de aumentar a energia eólica produzida.
“Fizemos recentemente alguns ajustes para melhorar a taxa de energia produzida pelo sistema”, explicou John Handeland, gerente na Nome Joint Utility System. “Há momentos em que estamos a receber entre 30 e 35% da nossa energia a partir do vento.”
O problema é que o vento pára, e a energia precisa de ser armazenada. As temperaturas no Alasca conseguem ser muito baixas e as pessoas não querem nem podem perder o calor produzido em suas casas.
A Northwest Artic Borough espera até 2025 conseguir substituir 25% do uso de diesel por energias renováveis.

Postar um comentário

0 Comentários