Engenheiros britânicos constroem a maior fazenda solar flutuante da Europa

Sendo instalada no reservatório Queen Elizabeth II, próxima à cidade Walton-on-Thames, no Reino Unido, o projeto da maior fazenda solar flutuante do país é resultado de uma colaboração entre a companhia Thames Water e desenvolvedores solares especialistas da Ennoviga Solar e Lightsource Renewable Energy, que são os financiadores da iniciativa.

A matriz é feita de 23.000 painéis fotovoltaicos que estão sendo montados sobre uma plataforma flutuante formada por 61.000 boias e 177 âncoras. A estrutura de 57.500 m² cobrirá um décimo da superfície do reservatório (uma área equivalente a oito quadras de futebol).

De acordo com a empresa Thames Water, quando estiver funcionando, o projeto terá uma capacidade total de 6,3 megawatts e deverá gerar 5,8 milhões de quilowatts por hora em seu primeiro ano. A eletricidade será usada para ajudar a alimentação de energia de obras de tratamento de água nas proximidades.
Com o crescimento da popularidade de instalações solares, engenheiros britânicos estão analisando cada vez mais o potencial de instalá-los em reservatórios. No ano passado, a empresa United Utilities construiu uma instalação de 45.500 m² na superfície do reservatório Godley, no Hyde, na região metropolitana de Manchester. A primeira fazenda solar flutuante do Reino Unido, com 800 painéis, foi criada em Wargrave, em Berkshire, em 2014.

Postar um comentário

0 Comentários