Ruanda construiu um campo solar em tempo record


Ruanda tema atraído a atenção de defensores de energia limpa ao redor de todo o mundo devido à construção do projeto de energia solar mais rápido no continente Africano. O campo solar, situado nas famosas colinas verdes 37 milhas a leste da capital Kigali, tem uma capacidade de 8,5 MW, que é energia suficiente para abastecer 1.400 casas nos EUA. Para uma nação rural como a Ruanda, a mesma quantidade de energia tem um impacto mais amplo. Não é o tamanho do projeto que tem fascinado os críticos, mas sim a sua rapidez. O campo solar, no valor de 24.000.000$, passou de contratos para conexões em apenas um ano.

O campo solar seria suficiente para abastecer 1.400 casas nos EUA, já em Ruanda abastece 250.000 casas.

A partir de uma perspectiva aérea, o campo solar foi concebido com a forma do continente Africano, um gesto simbólico que indica que este movimento em direção à energia limpa não é apenas para o benefícios do povo de Ruanda, mas sim de toda a África. Ao contrário de um campo solar normal, onde os painéis fotovoltaicos são estacionários, o campo solar em Ruanda usa computadores para controlar o ângulo dos painéis do amanhecer ao anoitecer, para que cada painel siga o sol, aumentando assim cerca de 20% na conversão de energia.

Ruanda contou com o apoio internacional para tornar este projeto uma realidade. O governo concordou com uma proposta conjunta da Gigawatt Global, Nortfund e Scatec Solar, que é apoiado por uma iniciativa do presidente dos EUA, Barack Obama. A construção começou em Fevereiro de 2014 e só demorou 5 meses. O campo solar entrou em funcionamento em Julho de 2014.

Num país pequeno que é essencialmente rural, com infra-estruturas de energia escasso, um projeto de energia solar como este tem um impacto imensurável. O projeto é construído em terras arrendadas do Agahozo Shalom Youth-Village, cuja missão é cuidar das crianças vulneráveis do Ruanda. O contrato de arrendamento é responsável pela maior fonte de rendimento da aldeia e uma série de projetos foram lançados para fornecer energia solar até cerca de 250.000 casas na região.

Postar um comentário

0 Comentários