Usina de energia Solar mata cerca de 6 Mil aves por ano


A população mundial esta crescendo e com ela também a demanda por diversos insumos e principalmente no setor energético, no entanto devemos ter mais cuidado e responsabilidade ambiental, pois toda atividade gera um impacto ao meio ambiente até mesmo as energias renováveis.

Na Califórnia (Estados Unidos da América), uma usina solar chamada Ivanpah, que fica localizada no deserto de Mojave, está provocando uma grande mortandade de aves anualmente, cerca de 6.000.

Na matéria publicada em Los Angeles Times, cita que diversos métodos para evitar a morte das aves foram colocados em prática, no entanto sem resultados concretos até o momento.
“Estamos fazendo tudo que podemos para reduzir o número de aves mortas por aqui”, disse David Knox, porta-voz NRG Energy Inc (empresa responsável pela usina solar Ivanpah).
Desde o início de sua operação a usina vem adotando diversos mecanismos para evitar essa mortandade de aves como, a troca de refletores por lâmpadas LED para tentar atrair menos insetos; máquinas que emite um irritante cheiro que evita com que pássaros se aproximem, pregos anti-empoleiramento foram instalados nas estruturas das torres e alto-falantes foram colocados em volta do local para emitirem gravações altas e estridentes. Porém, ainda não se tem dados exatos do resultado dessas ações.

A usina solar é composta por uma torre localizada no centro, na qual ao seu redor detém de uma grande quantidade de espécie de espelhos que captam a luz solar. O papel dos ‘espelhos’ é levar os raios do sol para o topo da torre, onde há o ponto focal, dessa maneira haverá uma grande concentração de energia solar capaz de gerar eletricidade.

A morte das aves ocorre quando estas voam em busca de alimento pela área mais quente da usina, que consiste em uma região com quase 13 quilômetros quadrados com espelhos e 40 torres de armazenamento. De acordo com o jornal Los Angeles Times, os trabalhadores chamam esse momento de “serpentinas”.

O brilho provocado pela usina solar atrai os insetos, que por sua vez, chama a atenção dos pássaros. O que piora a situação da usina é a sua localização, no deserto de Mojave, que é um refúgio crítico para os pássaros que migram em direção ao Pacífico. Além dos pássaros, os coiotes estão se aproveitando do fato de a usina ter instalado cercas no perímetro da parte de fora, o que deixa os papa-léguas encurralados.

Fonte: Los Angeles Times

Postar um comentário

0 Comentários