Crise hídrica no Brasil: causas e como combater


Você já ouviu falar na crise hídrica ou na crise da água? É um problema real e que exige em nosso país, mas nem todos estão cientes disso e falta muita informação. Desse modo, não há como as pessoas se conscientizarem e buscarem formas de ajudar a combater o problema. Afinal, nada irá mudar se os humanos, que são os principais responsáveis por vários problemas desse tipo, ficarem cientes de suas ações e tentarem melhorar.

Faltam iniciativas do governo para informar a população, o que resulta no descaso de milhares de pessoas com a água, que é um recurso natural infelizmente esgotável e que, se acabar, pode prejudicar a nossa qualidade de vida em diferentes níveis. Apesar de ter alguns fatores naturais, a crise hídrica também é desenvolvida devido a alguns fatores de gestão pública.

Se você quer saber mais sobre o problema, entender suas consequências e ver o que pode fazer para ajudar, continue lendo a seguir.


Crise Hídrica

A crise hídrica é um problema bem real em nosso país. Ela ocorre principalmente quando os níveis de água nos reservatórios estão baixos, quando deveriam estar em níveis normais para que toda a população pudesse ter acesso à água. O problema da água em nosso país se tornou algo pior a partir de 2014, sendo que a região Sudeste na época foi a mais afetada. A crise hídrica que o Brasil vive desde então é considerada uma das piores da história.

O Brasil possui um quinto das reservas hídricas existentes no mundo e atualmente o problema da água já afetou diferentes regiões do país. Já foi comprovado através de estudos que a falta dos recursos hídricos será algo muito comum nos próximos anos. O que piora ainda mais a situação é o fato de a distribuição dos reservatórios não ser algo dinâmico em todas as regiões. Apesar da região Norte brasileira possuir a maior quantidade de reservatórios, é a região com menor densidade demográfica.

Por outro lado, as regiões sudeste e nordeste contam com poucos reservatórios e são as regiões onde há um maior número de população.


Causas da Crise Hídrica

Para entender como surgiu a crise hídrica em nosso país, é preciso entender quais são as causas do problema e podem ser vários. Algumas das causas são influenciadas diretamente pela ação humana, por isso depois de conhecer as causas, é preciso olhar para a sua rotina e ver o que você pode fazer para tentar combater essa crise hídrica.

Uma das causas pode ser o aumento do consumo de água. O consumo da água em nosso país é maior do que a capacidade que possuímos. O aumento a esse consumo se deve principalmente pelo crescimento da população, assim como o crescimento da indústria e da agricultura, que também influenciam no consumo da água. A Agência Nacional de Águas informa que, a cada 100 litros de água que são consumidos, cerca de 72 litros são destinados para a irrigação agrícola.

Com o aumento do consumo de água, vem também o desperdício, sendo essa uma das grandes causas da crise hídrica. O próprio setor da agricultura é um dos que mais desperdiça água, mas isso também é bem comum em nosso dia a dia. Vazamentos, banhos mais demorados e também o simples ato de deixar a torneira aberta quando não é necessário, são ações que promovem o desperdício da água.

Outra causa da crise hídrica em nosso país é a diminuição do nível das chuvas e isso pode acontecer também devido ao desmatamento que está cada vez maior na floresta amazônica. A floresta amazônica contribui para o fenômeno que traz umidade para todas as regiões da América do Sul e pode promover mais chuvas. Com menos chuva, os reservatórios de água não conseguem estabelecer o nível indicado, o que causa a escassez de água.


Regiões mais afetadas com a Crise Hídrica

Entre os anos de 2014 e 2015, a região mais afetada com a crise de água foi a sudeste. Isso porque em São Paulo, o reservatório conhecido como Cantareira, sofreu bastante com a falta de chuvas. Ele é responsável pelo fornecimento de água a quase 10 milhões de pessoas no estado e possui uma capacidade totalmente para 1,46 trilhão de trilhos, sendo que o volume útil é de 973 bilhões. Esse volume se esgotou completamente em 2014 e com isso, eles passaram a usar o ‘volume morto’ que consiste em um volume abaixo do nível das comportas. O reservatório voltou a se recuperar em 2016.

A crise hídrica na região Nordeste dura até hoje e já existe há bastante tempo. Tanto é que diversas cidades da região já declararam situação de emergência ou de calamidade pública entre 2015 e 2017. Muitos reservatórios ainda encontram dificuldade para voltar ao nível normal de água.

Métodos para combater a Crise Hídrica

Ainda que a crise hídrica seja algo muito grave em nosso país e que parece que não haverá retorno, cada um de nós pode fazer a sua parte diariamente em sua rotina. Há várias ações pequenas que podem não representar muito para você, mas que fazem toda a diferença para ajudar a economizar água e garantir o recurso por muito mais tempo para toda a população.

Por exemplo, todos devem ter a consciência de usar a água de maneira racional, usando somente aquilo que é necessário, sem gastos e exageros. É indicado também adotar medidas e práticas para fazer o reuso e a reutilização da água. É de responsabilidade do governo e também de cada um de nós promover a conservação das bacias hídricas, assim como das nascentes de água e dos rios. A agricultura, por exemplo, pode adotar técnicas de irrigação que sejam mais eficientes e desperdiçam menos água.

Em nosso dia a dia, podemos demorar menos no banho, desligar as torneiras enquanto escovamos os dentes e fazemos a barba, assim como lavar o carro com balde ao invés de mangueira. Observe a sua rotina e veja o que você pode mudar para ajudar o meio ambiente e a crise hídrica.


Postar um comentário

0 Comentários