Maior fábrica de energia solar do País é inaugurada no interior de São Paulo


A multinacional Canadian Solar inaugurou no mês de Dezembro, em Sorocaba (SP), a maior fábrica do segmento de energia solar do Brasil, com capacidade para produzir 1 milhão de painéis fotovoltaicos por ano.

O empreendimento é o primeiro da marca na América Latina e está localizado na rodovia Senador José Ermírio de Moares (Castelinho). Em funcionamento há mais de 50 dias, já emprega 400 colaboradores, com potencial para aproximadamente 1,5 mil empregos indiretos.

O investimento para construir a fábrica – que está instalada dentro de um espaço da segunda maior produtora de painéis solares do mundo, a Flex – foi de aproximadamente R$ 80 milhões. A vinda da Canadian Solar para o Brasil teve o suporte da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), com negociações iniciadas no ano de 2012.

Essas negociações foram intensificadas porque, segundo a meta do governo, nos próximos 25 anos o Brasil precisa superar os 30% na geração de energia proveniente do Sol. Contudo, há um atraso: atualmente, menos de 1% da energia do País é produzida dessa maneira.


Em entrevista à imprensa, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Eduardo Azevedo, afirmou que a ideia é potencializar a fonte solar tanto quanto a energia eólica, que evoluiu bastante nos últimos anos. "A energia solar é a fonte mais democrática e está disponível para todos. Este é o primeiro passo no caminho para um ambiente mais sustentável no Brasil", destacou.

A Canadian Solar pretende investir ao todo R$ 2,3 bilhões no País. Entre os planos, está a construção de uma megausina solar fotovoltaica no Estado de Minas Gerais, a partir da utilização dos painéis que estão sendo produzidas em Sorocaba. O empreendimento tem inauguração prevista para o terceiro trimestre do ano que vem.

Algumas das principais máquinas usadas no processo de fabricação dos painéis solares nesta fábrica, como a máquina de laminação e o simulador solar (flasher) foram fornecidas pela gigante de Tecnologia Fotovoltaica, a empresa Suíça Meyer Burger. A empresa Meyer Buger é a principal desenvolvedora de tecnologias para a produção de painéis, células fotovoltaicas e wafers de silício do mundo fornecendo as principais maquinas para os maiores fabricantes do mundo, os chineses.

O presidente da multinacional, Shwan Qu, disse que este “é o momento ideal para empregar energia solar numa escala muito maior no Brasil”. Segundo ele, a empresa confia que o País pode voltar a crescer, se tornando líder regional e mundial na produção de energia fotovoltaica, com um alto potencial para os anos que estão por vir.


O vice gerente-geral da companhia, Vladimir Janousek, afirmou que a escolha de Sorocaba como sede fabril é porque a cidade detém um dos maiores polos industriais do país, com excelente mão de obra, com indústrias capacitadas a atender ao projeto da Canadian em curto prazo.

Além disso, ele apontou que o município se qualifica como importante centro de desenvolvimento dessa nova tecnologia, com projetos em pesquisas em andamento, capacitação de mão de obra e fomento a todas demais áreas. "E de maneira muito profissional, ao atender os pré-requisitos e expectativas da Canadian, para implantação de nossa fábrica", frisou, em entrevista à Secretaria de Comunicação da Cidade.

O executivo encerrou dizendo que a Canadian Solar ainda fará investimentos adicionais para a entrada em alta operação, o que demandará três turnos de produção. “Felizmente, temos uma expectativa muito positiva. Dessa forma, com o mercado reagindo, aumentaremos essa capacidade, abrindo mais empregos", explicou.

Postar um comentário

0 Comentários