Maior hidrelétrica do Brasil, Itaipu passa a usar carros elétricos (e poupa toneladas de CO2 por mês)


Eles já são assunto em todas as reuniões sobre mudanças climáticas: os veículos são apontados como um dos principais emissores de gases de efeito estufa do planeta. Por isso, países como Portugal vem apostando na busca por alternativas aos meios de transporte poluentes.

Por lá, há cerca de 15 anos, aumentaram os investimentos no setor e atualmente já existem 1.800 postos de carregamento para veículos elétricos. Além disso, é oferecido apoio fiscal para quem deseja trocar um veículo que utiliza combustíveis fósseis por um carro movido à eletricidade ou gás.

Neste cenário, o Brasil se uniu ao país europeu para incentivar a promoção da mobilidade sustentável. Entre os projetos de maior sucesso está o Programa de Mobilidade Elétrica Inteligente – ou Mob-i, como foi carinhosamente apelidado –, desenvolvido a partir de uma parceria entre a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico Itaipu e o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel de Portugal.

Entre as ações encabeçadas pela iniciativa está o lançamento de um sistema inteligente para uso compartilhado de veículos elétricos. O projeto é piloto e vai atender, em sua primeira fase, colaboradores que necessitem fazer deslocamentos dentro da própria usina. Toda a operação do sistema será feita a partir de um aplicativo para dispositivos móveis.

Para se ter uma ideia, apenas em outubro de 2016, foram poupados mais de 33 toneladas de CO² com a utilização de onze carros elétricos do Mob-i, que circularam por Foz do Iguaçu, Curitiba e Brasília. Para absorver essa quantidade de CO2 seriam necessárias 237 árvores.

Postar um comentário

0 Comentários