Brasil ultrapassa 7 mil conexões de micro e mini geração


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou no final do mês passado, um balanço sobre micro e mini gerações distribuídas. Desde dezembro de 2012, estes tipos de conexões de geração de energia alcançaram o número de 7 mil instalações. Ainda, segundo a Aneel, o número aumentou de 4 instalações em 2012 para 7.658 ligações até 25 de janeiro de 2017, o que representa uma potência instalada de 75.071,09 Kw, o suficiente para abastecer cerca de 60mil residências.

A micro e mini geração são permitidas pela ANEEL para uma série de fontes, mas a que mais se beneficia é a solar fotovoltaica. A maioria dos consumidores-geradores utilizam desta fonte e contam com 7.568 sistemas em operação, seguidos da energia eólica, com 45 instalações.

No quatro abaixo, extraído do website da ANEEL, mostra o número de instalações por tipo de tecnologia, onde pode ser visto que a fotovoltaica (UFV) é a mais representativa, seguida da eólica (EOL) e das térmicas, principalmente na forma de motores diesel (UTE), e as micro e mines geradoras hidráulicas (CGE), tem apenas 9 instalações deste tipo.

Fonte: ANEEL

Gerar sua própria energia se tornou possível a partir da Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012, que permitiu ao consumidor instalar micros e minis geradores em sua unidade consumidora, gerar eletricidade e inclusive, fornecer o excedente para a rede de distribuição de sua localidade, gerando créditos com a distribuidora.

Estes créditos, possuem o prazo de validade de até 60 meses e podem ser usados também para abater o consumo de unidades consumidoras do mesmo titular em outro local ou unidades consumidoras de CPF diferente, desde que na área de concessão da distribuidora. Este sistema adotado no Brasil, é conhecido como “Sistema de Compensação”.

Dentre os estados que mais se destacam em micro e mini geradores de energia são Minas Gerais, com 1.644 instalações, seguido de São Paulo, com 1370 e Rio Grande do Sul, com 782 instalações. O quadro abaixo, extraído do website da ANEEL, mostra a distribuição das instalações por estados.

Fonte:ANEEL

A resolução 482 autoriza o uso de qualquer tipo de fonte renovável, além da cogeração qualificada, conectada à rede, a partir de sua unidade consumidora. O que determina que as micro gerações distribuídas são sua potência instalada de até 75 kW e as mini gerações, com potência acima de 75 kW ou menor igual a 5 MW.

No telhado ou no quintal de casa, produzir a própria energia elétrica se tornou realidade e os consumidores podem instalar e gerar sua energia. O preço na conta de luz tem aumentado significativamente nos últimos anos, o que faz com que o consumidor busque por fontes energéticas mais baratas, o que torna a energia solar uma fonte relevante por ser uma fonte inesgotável, com longo tempo de vida (25 anos), facilidade de manutenção e o retorno do investimento em cerca de 7 a 8 anos.

O sistema fotovoltaico é um sistema composto por placas que captam a radiação solar e a transforma em energia elétrica contínua, que por sua vez, ao passar pelo inversor, se transforma em corrente contínua alternada que é utilizada nas residências. Ainda, a energia solar causa impactos mínimos no meio ambiente, podendo ser considerado somente o processo de fabricação como fonte de agressão ao planeta e ajuda a reduzir a produção de gases poluentes que causam o efeito estufa.

Postar um comentário

0 Comentários