Companhia de teatro utiliza energia solar para levar cultura a regiões remotas do Brasil


A luz do sol é o que dá energia aos espetáculos do grupo artístico itinerante Teatro a Bordo. Com um contêiner, carinhosamente apelidado de Caixola, a companhia percorre o Brasil fazendo apresentações de teatro em diversas cidades.

Além de levar cultura pelas estradas, o grupo transporta noções (práticas!) de sustentabilidade. É que toda a energia que eles utilizam é captada por meio de placas fotovoltaicas durante o dia, que produzem a eletricidade utilizada durante as noites de apresentação.

O projeto começou em 2007, mas foi em 2015 que teve a sacada de utilizar a energia solar a seu favor. Essa mudança ajudou não só na questão da diminuição de custos, mas também transformou os espetáculos da equipe.

“A gente consegue chegar em locais mais distantes, coisa que a gente não conseguia. E o olhar poético que a gente tem agora é outro. Porque é a luz que a gente capta durante o dia que faz tudo acontecer. A gente brinca que o sol chega durante o dia e a gente armazena ele para brilhar durante a noite”, explica Talita Berthi, produtora da companhia.

Nestes primeiros meses do ano, a companhia não realizará espetáculos pelo Brasil. O período é usado para manutenções e programação de agendas. Mas a partir de abril, o Teatro a Bordo embarca novamente na Caixola para levar cultura e sustentabilidade para mais de 26 cidades do país.

Comentários