Sequestro de carbono: saiba como funciona


Você já ouviu falar em sequestro de carbono? Se trata de um processo que pode ser realizado de formas naturais e também através de algumas tecnologias mais avançadas, tendo o intuito de remover gás carbônico da atmosfera. O gás carbônico é emitido principalmente pelo ramo industrial em grandes quantidades, o que tem afetado o meio ambiente e promovido o efeito estufa.

Atualmente, a remoção do gás carbônico, o sequestro de carbono, tem sido feito de forma natural, mas isso parece não ser mais suficiente. Estão surgindo algumas tecnologias para auxiliar nesse procedimento, de modo a entregar melhores resultados e diminuir os impactos à natureza. O sequestro de carbono é apenas o nome dado para esse procedimento e nós iremos explicar direitinho como ele funciona a seguir, assim como todos os seus demais detalhes. Confira!


Entenda o que é o sequestro de carbono

O sequestro de carbono é uma expressão usada para se referir ao processo de remover o gás carbônico da atmosfera. Esse processo é geralmente realizado de forma natural através do crescimento de vegetais pela fotossíntese e pela absorção do oceano. No entanto, somente a retirada por meios naturais não tem sido mais suficiente. Diversos problemas ambientais aumentam os níveis de dióxido de carbono na atmosfera, o que contribui para o aquecimento global e exige outras práticas para remover essa substância da atmosfera.

O desmatamento, por exemplo, assim como a queima de combustíveis fósseis e outras atividades, contribuem diretamente para o aumento desses níveis na atmosfera. Contribuindo para o aquecimento global, isso também contribui para o efeito estufa, por isso há uma grande necessidade de criar fontes de energia mais limpas e que contribuem para o meio ambiente ao invés de prejudica-lo.

Já existem algumas tecnologias auxiliares ao modo natural de capturar o gás carbônico. Essas tecnologias o removem da atmosfera e o armazenam debaixo da terra, mantendo o ar mais limpo e diminuindo os prejuízos. O intuito dessas novas tecnologias é diminuir o efeito estufa e preservar nosso meio ambiente e recursos naturais por mais tempo.


Como funciona o sequestro de carbono – todas as etapas

O sequestro de carbono, como é chamado, é um processo realizado em três partes principais, sendo elas: a captura, o transporte e o armazenamento. Cada etapa é muito importante e fundamental para que o carbono seja realmente armazenado de forma a não prejudicar o meio ambiente.

O sequestro de carbono diz respeito principalmente a primeira parte do processo, também chamado de captura do carbono. Essa etapa pode ser realizada por três formas e processos diferentes, sendo eles: pós-combustão, pré-combustão e combustão de oxi-combustível. Na pós-combustão, o gás é capturado depois da combustão do combustível fóssil com o auxílio de um solvente que o absorve e o separa de outros gases. Já na pré-combustão, ocorre a captura do gás antes que o combustível – em qualquer forma – sofra a combustão. Já a combustão de oxi-combustível ocorre quando há a combustão do combustível primário tendo o oxigênio no lugar do ar, para que o gás que resulte seja de vapor e CO2, permitindo assim que ele seja capturado com mais facilidade.

A segunda etapa principal do processo é a de transporte. Após a etapa de sequestro ou de captura, o CO2 será comprimido e transportado através de dutos, navios, caminhões e diversos outros meios. Esse transporte geralmente é para fins comerciais e cada vez mais essa tecnologia vem se desenvolvendo e sendo mais usada.

A última etapa é a de armazenamento do carbono. Há várias opções de armazenamento geológico para o carbono, como os domos de sal, as cavernas, alguns reservatórios de gás e camadas de carvão. Todas essas formações se encontram a vários quilômetros abaixo da terra, o que permite que o gás fique armazenado bem longe da atmosfera e o seu impacto seja bem menor para o aquecimento global e o efeito estufa.

Alguns dos benefícios do sequestro de carbono

O sequestro de carbono é uma das técnicas mais benéficas para a saúde do planeta. Combinando o processo que é realizado de forma natural pelos vegetais, com as novas tecnologias que estão surgindo, pode ser possível diminuir os impactos do gás carbônico na atmosfera. As árvores absorvem o gás carbônico enquanto estão crescendo e se desenvolvendo, depois o devolvem para a atmosfera, o que pode ser capaz de diminuir o avanço do aquecimento global.


Por isso é importante também sempre estar realizando o plantio de novos vegetais. Quando mais novo ele for, de mais gás carbono irá precisar. O plantio de árvores, portanto, é a melhor forma de incentivar esse procedimento e diminuir os prejuízos ao meio ambiente. Há diversas florestas que foram plantadas para fins industriais que ajuda a reduzir o carbono na atmosfera e o objetivo é incentivar as empresas a plantarem muito mais e também reduzirem a emissão dos gases em seus procedimentos.

O que podemos fazer para ajudar a diminuir o carbono

O procedimento de sequestro de carbono só pode ser realizado por determinadas empresas que possuam o investimento e todo o equipamento necessário por isso. No entanto, nós humanos também podemos tentar fazer nossa parte para incentivar na diminuição da emissão desses gases prejudiciais na atmosfera.

Por exemplo, podemos organizar movimentos e cobrar das empresas que elas revejam suas práticas e criem formas de diminuir a emissão de gases, além de desenvolverem algumas práticas e soluções que incentivem os cuidados com o meio ambiente. Além disso, podemos também optar por produtos mais sustentáveis e que são fabricados de modo que não prejudica o meio ambiente ou que causa menos impacto.

Quanto mais a população se conscientizar, mais poderá ser feito pelo nosso planeta. Não deixe de pesquisar pelas empresas e ver como são realizados seus procedimentos e se elas contribuem ou não para o meio ambiente. Apoiar empresas que possuem práticas sustentáveis é muito importante e faz com que outras empresas também vejam o movimento e queiram fazer parte. Não deixe também de plantar árvores quando puder para promover o sequestro natural de carbono em sua região.

Postar um comentário

0 Comentários