Sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - OBJETIVO 17 - PARCERIAS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são o modelo para alcançar um futuro melhor e mais sustentável para todos. Eles abordam os desafios globais que enfrentamos, incluindo os relacionados à pobreza, desigualdade, clima, degradação ambiental, prosperidade, paz e justiça. Os Objetivos se interconectam e, para não deixar ninguém para trás, é importante alcançarmos cada Objetivo e meta até 2030.


OBJETIVO 17: PARCERIAS

Revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

Uma agenda de desenvolvimento sustentável bem-sucedida requer parcerias entre governos, setor privado e sociedade civil. Essas parcerias inclusivas, baseadas em princípios e valores, uma visão compartilhada e objetivos compartilhados que colocam as pessoas e o planeta no centro, são necessárias nos níveis global, regional, nacional e local.

É necessária uma ação urgente para mobilizar, redirecionar e liberar o poder transformador de trilhões de dólares em recursos privados para cumprir os objetivos de desenvolvimento sustentável. Investimentos de longo prazo, incluindo investimento direto estrangeiro, são necessários em setores críticos, especialmente nos países em desenvolvimento. Isso inclui energia, infraestrutura e transporte sustentáveis, bem como tecnologias de informação e comunicação. 

O setor público precisará definir uma direção clara. Reveja e monitore estruturas, regulamentos e estruturas de incentivo que permitam que esses investimentos sejam reequipados para atrair investimentos e reforçar o desenvolvimento sustentável. Mecanismos nacionais de supervisão, como instituições supremas de auditoria e funções de supervisão pelas legislaturas, devem ser fortalecidos.


Fatos e figuras
  • A assistência oficial ao desenvolvimento foi de US $ 146,6 bilhões em 2017. Isso representa uma diminuição de 0,6% em termos reais em relação a 2016.
  • 79% das importações de países em desenvolvimento entram nos países desenvolvidos com isenção de impostos.
  • O ônus da dívida para os países em desenvolvimento permanece estável em cerca de 3% da receita de exportação.
  • O número de usuários da Internet na África quase dobrou nos últimos quatro anos.
  • 30% dos jovens do mundo são nativos digitais, ativos on-line por pelo menos cinco anos.
  • Mas mais de quatro bilhões de pessoas não usam a Internet e 90% delas são do mundo em desenvolvimento.

Metas da meta 17

Finança

17.1 Fortalecer a mobilização de recursos domésticos, inclusive por meio de apoio internacional aos países em desenvolvimento, para melhorar a capacidade doméstica de cobrança de impostos e outras receitas

17.2 Países desenvolvidos para implementar integralmente seus compromissos oficiais de assistência ao desenvolvimento, incluindo o compromisso de muitos países desenvolvidos de atingir a meta de 0,7% da APD / RNB para os países em desenvolvimento e de 0,15 a 0,20% da APD / RNB para os países menos desenvolvidos. são encorajados a considerar o estabelecimento de uma meta para fornecer pelo menos 0,20% da APD / RNB aos países menos desenvolvidos

17.3 Mobilizar recursos financeiros adicionais para países em desenvolvimento de várias fontes

17.4 Ajudar os países em desenvolvimento a alcançar a sustentabilidade da dívida a longo prazo por meio de políticas coordenadas destinadas a promover o financiamento da dívida, o alívio da dívida e a reestruturação da dívida, conforme apropriado, e a endereçar a dívida externa de países pobres altamente endividados para reduzir o sofrimento da dívida.

17.5 Adotar e implementar regimes de promoção de investimentos para os países menos desenvolvidos

Tecnologia

17.6 Aprimorar a cooperação regional e internacional norte-sul, sul-sul e triangular e o acesso à ciência, tecnologia e inovação e aprimorar o compartilhamento de conhecimentos em termos mutuamente acordados, inclusive por meio de uma melhor coordenação entre os mecanismos existentes, em particular no nível das Nações Unidas, e através de um mecanismo global de facilitação de tecnologia

17.7 Promover o desenvolvimento, transferência, disseminação e difusão de tecnologias ambientalmente saudáveis ​​para os países em desenvolvimento em termos favoráveis, inclusive em termos concessionais e preferenciais, conforme mutuamente acordado

17.8 Operacionalizar completamente o banco de tecnologia e o mecanismo de capacitação em ciência, tecnologia e inovação para os países menos desenvolvidos até 2017 e aprimorar o uso da tecnologia capacitadora, em particular a tecnologia da informação e comunicação

Capacitação

17.9 Aprimorar o apoio internacional à implementação de capacitação eficaz e direcionada nos países em desenvolvimento para apoiar os planos nacionais de implementação de todas as metas de desenvolvimento sustentável, inclusive por meio da cooperação norte-sul, sul-sul e triangular

Comércio

17.10 Promover um sistema comercial multilateral universal, baseado em regras, aberto, não discriminatório e eqüitativo sob a Organização Mundial do Comércio, inclusive através da conclusão de negociações no âmbito da Agenda de Desenvolvimento de Doha

17.11 Aumentar significativamente as exportações dos países em desenvolvimento, em particular com o objetivo de dobrar a parcela das exportações globais dos países menos desenvolvidos até 2020

17.12. Realizar a implementação oportuna do acesso ao mercado com isenção de direitos e cotas, de forma duradoura para todos os países menos desenvolvidos, de acordo com as decisões da Organização Mundial do Comércio, inclusive garantindo que as regras de origem preferenciais aplicáveis ​​às importações dos países menos desenvolvidos sejam transparentes e simples e contribuir para facilitar o acesso ao mercado

- Questões sistêmicas

Coerência política e institucional

17.13 Melhorar a estabilidade macroeconômica global, inclusive por meio de coordenação e coerência de políticas

17.14 Aumentar a coerência das políticas para o desenvolvimento sustentável

17.15 Respeitar o espaço político e a liderança de cada país para estabelecer e implementar políticas de erradicação da pobreza e desenvolvimento sustentável

Parcerias com várias partes interessadas

17.16 Aprimorar a parceria global para o desenvolvimento sustentável, complementada por parcerias com várias partes interessadas que mobilizam e compartilham conhecimento, experiência, tecnologia e recursos financeiros, para apoiar o alcance das metas de desenvolvimento sustentável em todos os países, em particular nos países em desenvolvimento.

17.17 Incentivar e promover parcerias efetivas entre público, público-privado e sociedade civil, baseando-se na experiência e nas estratégias de recursos das parcerias

Dados, monitoramento e prestação de contas

17.18 Até 2020, aprimorar o apoio à capacitação de países em desenvolvimento, incluindo países menos desenvolvidos e pequenos Estados insulares em desenvolvimento, para aumentar significativamente a disponibilidade de dados de alta qualidade, oportunos e confiáveis, desagregados por renda, gênero, idade, raça, etnia, situação migratória, deficiência, localização geográfica e outras características relevantes nos contextos nacionais

17.19 Até 2030, desenvolva iniciativas existentes para desenvolver medidas de progresso no desenvolvimento sustentável que complementem o produto interno bruto e apóiem ​​o fortalecimento estatístico da capacidade nos países em desenvolvimento


Ligações

Parceiros da ONU em desenvolvimento sustentável
Comissões regionais

Postar um comentário

0 Comentários