Energia solar de agricultores indianos ajudará distribuidoras


Energia solar de agricultores indianos ajudará distribuidoras de energia a diminuir seus prejuízos na Índia, modelo que também poderia facilmente ser aplicado no Brasil devido a adversidades semelhantes.

Uma proposta de compra da energia solar excedente dos agricultores da Índia poderia ampliar as receitas agrícolas e reduzir quase pela metade a perda de eletricidade das distribuidoras de energia afundadas em dívidas, segundo o órgão de planejamento elétrico do país.

A proposta, anunciada no orçamento do país, na semana passada, tem o objetivo de permitir que as distribuidoras de energia comprem eletricidade excedente dos agricultores que usam bombas de água movidas a energia solar e ajudará a reduzir as perdas das empresas de varejo com transmissão e distribuição, segundo Pankaj Batra, membro da Autoridade Central de Eletricidade.

Os prejuízos técnicos e comerciais das distribuidoras poderiam cair de 23 por cento para uma média de cerca de 12 por cento.

“Os benefícios deste programa incluem estados que não têm que fornecer energia subsidiada aos agricultores”, disse Batra em entrevista. “As perdas na transmissão cairiam porque deixaria de ser necessário contar com linhas longas para atender a demanda local e porque grande parte dos roubos seria reprimida.”

A maioria das distribuidoras de eletricidade provinciais da Índia perde dinheiro devido a roubos e por vender energia abaixo do custo aos pobres e ao setor agrícola, que usa quase um quinto da energia gerada no país. As distribuidoras estatais detinham uma dívida combinada de 4,3 trilhões de rúpias (US$ 67 bilhões) em setembro de 2015, segundo os últimos dados disponíveis.

Comentários