Construção saudável: saiba o que é este conceito que é tendência no mercado

O conceito da construção saudável tem sido apontado como tendência nos últimos anos no mercado da arquitetura sustentável.


Segundo a arquiteta Maíra Macedo, Gerente de Relações Institucionais e Governamentais do Greenbuilding Council Brasil, “É uma tendência sem volta. Quando o ambiente construído prioriza as pessoas ele é capaz de proporcionar melhora no conforto e bem-estar e isso reflete na saúde dos seus usuários. Está comprovado o aumento de produtividade em escritórios, de aprendizado nas escolas e que este tipo de construção acelera a evasão dos leitos hospitalares.”

O Brasil também aponta para essa tendência de edifícios saudáveis com a chegada da certificação Well no país, e um selo nacional com conceitos semelhantes, chamado Selo Casa Saudável.

O que é o conceito de construção saudável?

A construção saudável foca na saúde, no bem-estar e na qualidade de vida dos ocupantes. Passamos mais de 90% do nosso tempo no interior de edificações, portanto melhorar a qualidade desse espaços é fundamental!

Não se trata de um conceito novo, diversas culturas antigas e tradicionais utilizavam conhecimentos ancestrais, como o Feng Shui, radiestesia e a geobiologia, para a análise dos espaços e construção de edificações mais saudáveis.

Nos tempos modernos, com a industrialização e a padronização das construções como por exemplo, essa preocupação foi diminuindo, e as doenças causadas pela influência da habitação sobre os indivíduos aumentaram. Na década de 80, a Organização Mundial de Saúde reconheceu a existência da Síndrome do Edifício Enfermo, um conjunto de doenças causadas ou estimuladas pela poluição do ar em espaços fechados.

Princípios básicos da construção saudável:
  • Qualidade do ar interno
  • Aproveitamento da iluminação natural e vistas
  • Projeto de iluminação adequado
  • Conforto termoacústico
  • Uso de materiais atóxicos
  • Design biofílico: conexão com a natureza
  • Design ativo: incentivo ao exercício 
  • Ergonomia
  • Qualidade da Água
  • Proteção contra radiações nocivas
  • Manutenção saudável

Uso de materiais naturais e aproveitamento de iluminação natural – Hotel Scorpios na Grécia – Foto divulgação

A construção saudável beneficia também o bolso

Existem diversas pesquisas internacionais que demonstram que o maior custo de uma edificação comercial, em todo o seu ciclo de vida, são os seus usuários. O valor chega a 92% do total! Sendo 6% referente aos os custos de operação e manutenção e apenas 2% de projeto e construção.

Ambientes mais saudáveis trazem bem-estar, aumentam a qualidade de vida, proporcionando mais felicidade e engajamento e, consequentemente mais produtividade.

Sede da AWeber nos EUA, projetada pela Wulff Architects conta com diversas atrações, visando o bem-estar dos funcionários como escorregas e espaço de jogos. Foto divulgação

“Percebemos o mercado amadurecendo rapidamente neste sentido, e a busca cada vez maior por este tipo de construção e soluções por parte dos empreendedores e tomadores de decisões, que já reconhecem os seus benefícios econômicos, além dos sócio-ambientais.” completa a arquiteta Maíra do GBC Brasil.

Uma construção saudável é fundamental para que ela também seja sustentável. Temos que pensar no nosso planeta e também nos seres que nele habitam.

A sede da American Society of Interior Designers (ASID) em Washington DC projetada pelo escritório Perkins+Will, recebeu certificação LEED e WELL Platinum é considerado um dos mais saudáveis do mundo. Foto divulgação

Postar um comentário

0 Comentários