Eco Wave Power México: extrair energia das ondas do mar em frente a Colima

Uma planta com tecnologia de ondas em Manzanillo, Colima, poderia alimentar até 7 mil casas.


No México, existem muitas comunidades costeiras com acesso limitado à eletricidade. Uma solução possível seria aproveitar o movimento das ondas do mar, que constitui uma fonte inesgotável de energia renovável.

A empresa Eco Wave Power projetou uma tecnologia de ondas que consiste em uma série de carros alegóricos, colocados muito perto da praia, conectados a um pistão hidráulico. Quando as ondas atingem o flutuador, ele sobe e, quando as ondas se vão, o dispositivo desce. Esse constante movimento 24 horas por dia acelera o pistão, que possui óleo hidráulico no interior. Por sua vez, o pistão é conectado a um circuito de mangueiras ligadas a um sistema de geração, que consiste de um pressurizador de óleo, nivelador, tanque de armazenamento e um motor hidráulico. Este último elemento opera um gerador que produz energia elétrica.

Assim que o sistema Eco Wave Power começar a operar, a eletricidade criada irá para uma subestação e, a partir daí, passará para uma estação da Federal Electricity Commission (CFE) para sua distribuição final. Esta planta começará a construção este ano no porto de Manzanillo, Colima, e começará a operar no primeiro semestre de 2020.

O sistema é modular, portanto, pode ser instalado de um a centenas de flutuadores. No caso da fábrica de Manzanillo, serão instalados 230 carros alegóricos divididos em 10 módulos de 23 flutuadores cada um.

A capacidade instalada será de 4,8 MW, e está projetada para produzir até 18.500 MW / hora por ano. Com essa energia, seria possível alimentar o município de Manzanillo, até sete hotéis, ou até 7.000 residências.

O investimento feito até agora excede um milhão de dólares, mas quando a construção do complexo estiver concluída, o investimento total terá sido de aproximadamente 14 milhões de dólares.


O design dessa tecnologia é israelense e atualmente existem duas plantas desse tipo: uma no porto de Gaza e outra em Gibraltar (ambas no Mar Mediterrâneo), mas são pequenas. Segundo os criadores desse empreendimento, a planta projetada em Colima (Oceano Pacífico) não será apenas a maior instalação de ondas no México, mas no mundo.

"Um estudo de viabilidade foi feito em todas as costas do México e são seis ideal para extrair energia do mar, que são pontos: Ensenada, Rosarito, Lazaro Cardenas, Manzanillo, Salina Cruz e Puerto Chiapas. No final, nós escolhemos Manzanillo, pois tem excelentes condições de surf e porque o governo é muito receptivo a novas tecnologias limpas ", disse ele em uma entrevista, Ernesto Rodriguez Delarue, CEO da Eco Wave Power México.

O empresário, de 32 anos, disse que também foi realizado um estudo sobre impactos ambientais; O projeto final da planta é projetado de tal forma que terá um impacto muito baixo no ecossistema e não afetará a flora ou a fauna do local. "Nosso projeto é 100% ecológico e sustentável; as afetações que nossa planta pode causar serão mínimas ".


"Nossa intenção é atingir, num futuro próximo, 50 MW de capacidade instalada em vários pontos da República Mexicana."

A EMPRESA E O EMPREENDEDOR

Ernesto Delarue Rodríguez começou como um empreendedor no setor de energia há 10 anos, quando ainda não havia reforma energética e o mercado estava apenas começando a conhecer as energias renováveis, especialmente as energias solar e eólica.

Ernesto se interessou pela energia das ondas porque é inovadora e tem alto potencial, especialmente em nosso país, que é cercado pelo mar. Conheceu a empresa Eco Wave Power, fez um acordo com a gerência e foi, assim, nascido em 2014, Eco Wave Power México, a empresa que tornou possível a implementação do projeto em Manzanillo, que irá, como já foi dito, o maior complexo de ondas do mundo.

"Eu sempre tive um espírito empreendedor e desde que eu comecei a trabalhar no sector da energia teve a visão para gerar eletricidade a partir das ondas do mar, porque é uma fonte inesgotável de energia limpa e pode ser um complemento perfeito para outras fontes verdes tradicionais, como a solar e a eólica ", diz Delarue, que estudou direito na Universidad Iberoamericana, e também tem outros negócios na região do Caribe.


No âmbito da "Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação", realizada em março deste ano, no porto de Manzanillo, o diretor-geral do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CONACYT), Enrique Cabrero Mendoza, apresentou e anunciou a instalação da planta Eco Wave Power México.

PLANOS

Ernesto Delarue supervisionará a construção do complexo, que começará em outubro deste ano. Até 2019, espera-se que a usina seja concluída e os testes correspondentes realizados, para que o projeto comece a operar no início de 2020.


"Nossa intenção é atingir, num futuro próximo, 50 MW de capacidade instalada em vários pontos da República Mexicana."

Fonte: Eco Wave Power, por Hugo Arce Barrueta

Comentários