#01 - Aerogerador de Eixo Vertical

Darrieus
Aerogeradores de eixo vertical(AEVs) tendem a ser mais seguros, mais fáceis de construir, podem ser montados mais perto do solo e lidam muito melhor com condições de turbulência. Possuem torres baixas, entre 0,1 e 0,5 vezes a altura do próprio rotor, o que permite a colocação de todo o dispositivo de conversão de energia (gerador, caixa de velocidades, etc) na base do aproveitamento, o que facilita as operações de manutenção. Além disso, neste tipo de aerogerador não é necessário o dispositivo de orientação da turbina face ao vento, tal como acontece nos aerogeradores de eixo horizontal. Possuem também uma velocidade de arranque mais baixa do que a dos aerogeradores de eixo horizontal, o que lhes dá vantagem em condições de vento reduzido.

Por outro lado, eles não são tão eficientes como os aerogeradores de eixo horizontal. Isso acontece porque o vento junto ao solo é de mais fraca intensidade, o que implica um menor rendimento deste tipo de aerogeradores e a torre fica sujeita a elevados esforços mecânicos. Devido a essas razões, os construtores atualmente privilegiam os aerogeradores de eixo horizontal.

Savonius
Este tipo de aerogeradores é especialmente indicado para meios urbanos porque além de ser silencioso, aproveita o vento mesmo que a direção deste não seja constante e haja a formação de turbilhões, o que acontece frequentemente em áreas com edifícios, árvores e outros obstáculos.

Aerogeradores de eixo vertical são difíceis de se encontrar à venda. Isso acontece porque apesar de terem vantagens em algumas circunstâncias, perdem claramente em rentabilidade quando as condições de vento são boas. Por isso nunca veremos um parque eólico com AEVs, resumindo-se o seu uso a pequenos projetos e a algumas instalações em ambiente urbano.

Os rotores de eixo vertical são geralmente mais baratos que os de eixo horizontal, pois o gerador não gira seguindo a direção do vento, apenas o rotor gira enquanto o gerador fica fixo. Porém, como já foi dito, seu desempenho é inferior.

Os dois tipos de estruturas de aerogeradores de eixo vertical mais utilizados baseiam-se no princípio do accionamento diferencial ou da variação cíclica de incidência da força.
Savonius

Os modelos de design mais importantes são Senkrechtachser considerou que em Inglês sob o Oberbergiff TEEV são conhecidos (Turbina Eólica de Eixo Vertical). Esses rotores de eixo vertical têm as seguintes vantagens em relação aos sistemas convencionais de eixos horizontais:
  1. O vento é captado em todas as direções sem a necessidade de rastreamento do vento.
  2. Fortes rajadas de vento são facilmente 'engolidas', consumindo o ajuste da lâmina do rotor omitido.
  3. Mesmo em caso de tempestade, o sistema não precisa ser desligado (outros sistemas são parados em 24 - 27 m / s).
  4. Elas são mais robustas, apresentam pouco desgaste, são praticamente livres de manutenção e também econômicas, já que a estrutura mecânica é bem menos complexa.
  5. Eles podem ser projetados para tempos de operação mais longos.
  6. Eles são quase silenciosos.
  7. Não há fundamentos especiais necessários, um simples suporte é suficiente na maioria dos casos.
Flettner
Se você ler todas estas vantagens, a pergunta óbvia é por isso que ainda existe, em seguida, outros sistemas - ou como isso poderia acontecer que a indústria tem caminho errado tão unilateral na tecnologia de mundo rotores de eixo horizontal de três pás que agora tão bem como nenhuma outra máquina é construída.

Os tratores verticais não estão limitados aos três sistemas padrão, que são discutidos em detalhes abaixo, ou seja , os rotores Flettner, Savonius e Darrieus.

Alguns exemplos da riqueza de idéias para construir turbinas eólicas com eixos verticais já foram descritos na história da energia eólica. Por outro lado, aqui eu gostaria de listar alguns modelos que hoje são esquecidos - ou nunca foram feitos do papel para o vento real. Mas também alguns que foram feitos pelo menos em algumas cópias e estavam em uso ou ainda são.



ASSISTA O VÍDEO

Comentários