Califórnia está gerando tanta energia renovável que pretende dar uma pausa

Parque solar no deserto de Mojave

Com o Verão agitado deste ano, a produção de energia solar na Califórnia subiu tanto que o governo está a ponderar fazer uma pausa nos novos projetos renováveis que possam surgir já no próximo mês.

Atualmente, a Califórnia está constantemente a enviar energia elétrica para outros estados, como o Arizona, apenas para evitar sobrecarregar as linhas da rede elétrica.

Em 2010, a Califórnia estava a gerar cerca de 0,5% da sua eletricidade através de fontes solares, mas, no ano passado, o número alcançou os 10%, atingindo um crescimento de 2000% em menos de uma década. O crescimento não é assim tão surpreendente. Para começar, a sua posição geográfica torna-a ideal para a produção de energia com recurso a fontes renováveis (especialmente solar), mas isto não é nem metade da história. 

A Califórnia é a sexta maior economia do mundo, com um PIB maior do que a países como a França ou a Índia, por isso, têm o dinheiro para todos estes investimentos. E, com a constante redução dos preços, pode dar-se ao luxo de liderar o mundo em relação à sua caminhada em direção às energias renováveis.

Nas últimas duas décadas, a Califórnia tem sido casa de grandes instalações solares, muitas delas localizadas no deserto de Mojave. Para além disso, em Maio de 2018, o governo da Califórnia conseguiu aprovar com unanimidade que todas as novas construções residenciais fossem obrigadas a instalar painéis solares.

Mas, esta revolução foi tão rápida e eficaz que a Califórnia começou a produzir muito mais energia do que a que precisava para as suas necessidades. O estado da Califórnia ainda importa cerca de 30% da energia elétrica que consome, mas em dias com muito sol, a sua produção supera as suas necessidades.

Por isso, a partir do próximo mês, o estado da Califórnia pode estar a dar uma pausa na aprovação de novos projetos de centrais renováveis.

“Eles estão basicamente a dizer que: ‘Há muita coisa a acontecer e, como não sabemos o que fazer, vamos fazer uma pausa.’”, disse Jan Smutny-Jones, da Independent Energy Producers Association à Greentech.

Objetivos ambiciosos

É muito provável que a Califórnia consiga atingir o seu objetivo, de produzir 50% da sua energia através de fontes renováveis, até 2030. As energias renováveis representaram, no ano passado, 27% do consumo de energia elétrica anual. Com o atual ritmo de crescimento, esta meta será facilmente atingida.

Mas, este objetivo pode vir a ser substituído por um novo que está a ser estudado pelo governo estatal. Foi proposto uma lei para exigir que 100% do consumo anual seja proveniente de fontes renováveis até 2045, o que tornaria o estado da Califórnia o primeiro estado americano a ser totalmente renovável.

Enquanto este objetivo ainda se encontra longe, a evolução da Califórnia tem sido impressionante. Estabeleceu metas agressivas para si mesma e aparenta estar a ter bastante sucesso, embora os preços da energia praticados sejam dos mais altos em todo os EUA.

Postar um comentário

0 Comentários