PIRÓLISE - USINA DE GERENCIAMENTO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS URBANOS


A tecnologia de termovalorização de resíduos da Pirólise® degrada uma grande variedade de materiais de origem carbonácea – perigosos ou não perigosos - em um ambiente virtualmente livre de oxigênio e em temperaturas entre 400ºC e 800ºC, tornando-se assim muito mais eficiente quando comparada a outras tecnologias de tratamento térmico de resíduos. 

Um diferencial substancial que coloca a tecnologia Pirólise® em evidência é seu sistema de alimentação em fluxo contínuo – para resíduos sólidos ou líquidos simultaneamente; uma inovação que representa não só ganhos de produção, mas também ganhos substanciais no processo: o reaproveitamento energético dos gases gerados durante a degradação térmica. 


Os gases do processo possuem considerável poder calorífico, são reutilizados para a geração dos gases superaquecidos necessários para a degradação dos resíduos: desta forma, a tecnologia Pirólise® torna-se muito mais sustentável e econômica, utilizando-se tecnológicas de classe mundial em um sistema totalmente automatizado e supervisionado, viabilizando com eficácia a redução dos custos operacionais. 

A parte excedente dos gases do processo são encaminhados à uma câmara onde ocorre a termo oxidação em temperaturas entre 850ºC e 950ºC, sendo, posteriormente, encaminhado a dois sistemas de tratamento de efluentes gasosos, que garantem um processo ambientalmente limpo e seguro, atendendo plenamente às exigências da legislação brasileira vigente, em especial a CONAMA 316/02.






Pirólise é um dos processos de tratamento de resíduos mais eficientes existente. Consiste na degradação térmica da matéria na ausência de oxigênio. A palavra pirólise vem do grego (pyr, pyrós = fogo + lýsis = quebra, dissolução) e significa a quebra da estrutura da matéria na presença de calor. Este processo requer uma fonte externa de calor para aquecer a matéria, não existindo combustão (queima) diretamente dos resíduos, com isso não produz gases tóxicos e nocivos como ocorre na incineração.

É uma reação endotérmica (absorve calor), ao contrário da incineração que consiste numa reação exotérmica (libera calor). Ambos são formas de tratamento térmico, porém são opostos na técnica existente para tratar a matéria. A usina de pirólise não possui chaminés pois não existem emissões atmosféricas no reator. Todo gás produzido é purificado, sendo posteriormente utilizado nos grupos geradores ou turbinas à gás para geração de eletricidade, ou então aproveitado para produção de vapor em caldeiras.





Para mais informações:


Contato: Eng. Raoni Pinheiro
Email's: EcoSolarEnergiasRenovaveis@gmail.com
EcoAmbiental.EngAmb@gmail.com
raoni.pinheiro@gsenergias.com.br
Fones: +55 (83) 98895-1106 (Whatsapp) / 99821-0382 (Tim)
▬▬▬▬▬▬▬▬⚜♻REDES SOCIAIS▬▬▬▬▬▬▬▬▬
INSTAGRAM: www.instagram.com/EcoSolarER BLOG: www.blogecosolarer.blogspot.com ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬⚜⚜♻⚜⚜▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

Postar um comentário

0 Comentários