Otimizadores de energia impulsionam a eficiência solar

Otimizadores de energia trazem confiança e a inovação para o mundo da energia solar. Será o início de uma nova era de casas inteligentes e sustentáveis?


Otimizadores de energia da FusionHome, da Huawei, prometem impulsionar a produção de energia solar mantendo o investimento inicial razoável, ao mesmo tempo que estabelecem as bases para uma revolução energética nas casas inteligentes.

Com a energia solar a desfrutar de um momento com popularidade recorde, muitas pessoas estão bem conscientes dos benefícios que pode trazer. Custo da energia elétrica mais baixos e reduzidas emissões de carbono são alguns resultados de uma instalação solar. Mas, e se existir uma forma de conseguir mais retorno e maximizar a produção de qualquer instalação solar?

Esse é o raciocínio por detrás da procura pela otimização solar, ao mesmo tempo que os pesquisadores procuram utilizar tecnologias de ponta para assegurar que cada painel consiga custos otimizados, emissões de carbono reduzidas, melhor desempenho de rede e impactos do fornecimento em cadeia reduzidos.

Uma grande e importante tecnológica, Huawei, fez da otimização solar uma peça importante da sua oferta solar com o lançamento de tecnologias solares domésticas especialmente projetadas para aumentar o desempenho do painel solar.

Os produtos FusionHome da Huawei têm como objetivo responder à crescente procura por painéis solares que caibam numa grande variedade de telhados, incluindo áreas que estão parcialmente sombreados. A otimização de todo o sistema fotovoltaico significa que as sombras, em alguns painéis, não afeta o seu desempenho, resultando assim numa melhoria significativa em comparação com os painéis fotovoltaicos tradicionais.

FusionHome da Huawei

A tecnologia da empresa permite que os clientes instalem otimizadores de energia em módulos localizados em zonas com sombra provocadas por uma árvore ou chaminé, por exemplo. Isso permite que os clientes beneficiem do otimizador, nesses painéis afetados pela sombra, sem terem de suportar os altos custos associados à instalação de um otimizador onde ele pode nem ser necessário.

A solução da Huawei usa otimizador de energia, uma das tecnologias eletrônicas de potência do módulo (MLPE). O produto FusionHome está equipado com uma aplicação flexível de otimizadores de energia. O otimizador não só pode ser instalado em cada módulo para cumprir os requisitos de segurança, como também pode ser instalado para monitorizar, mas também pode ser instalado parcialmente com os módulos na sequência. Quando parcialmente conectado na sequência, o otimizador interage com o inversor para maximizar a conversão de energia solar, mitigando a incompatibilidade da potência do módulo.

De acordo com a Huawei, durante mais de 25 anos, quatro módulos podem gerar cerca de 22.400 a 33.600 kWh adicionais graças aos otimizadores de energia. Para os clientes, os otimizadores manterão os investimentos iniciais baixos e melhorarão o retorno do investimento.

Matthias Wagner, diretor de desenvolvimento e distribuição da Huawei na Europa e na Ásia Central, disse à Business Green que a empresa optou por otimizadores de energia em relação aos microinversores, porque a utilização de vários inversores poderia reduzir a eficiência e aumentar a probabilidade de surgirem falhas.

Para o Wagner, otimizar o desempenho solar não é apenas uma forma de conseguir mais retorno financeiro para os clientes, mas também uma forma de criar bases para uma revolução na produção de energia.


“FusionHome é o primeiro passo na automação residencial”, disse Wagner. “É o cérebro do edifício no que diz respeito à utilização da energia. Isso significa que, para todas as aplicações, pode reduzir o consumo de energia e, portanto, os custos”.

A otimização do painel solar é uma parte fundamental do quebra-cabeças que resultará numa fusão entre os sistemas de gestão e de automação residencial, que poderão ser aplicadas em breve nos pontos de carregamento para os veículos elétricos e em unidades de armazenamento de energia.

“Num futuro próximo, a FusionHome poderá integrar e gerir outros sistemas em casa”, prevê Wagner. “Mas, primeiro precisamos ter melhores padrões industriais em automação doméstica. A Huawei criou uma interface aberta para conectar dispositivos inteligentes e, no futuro, esses dispositivos serão tão comuns como máquinas de lavar louça com conexão Wi-Fi”.

Acrescentou ainda que essa automação na gestão de energia deve começar por ser aplicada em residências antes de ser implementada em empreendimentos maiores. Argumentou ainda que a Huawei já tem o conhecimento e a tecnologia para fornecer essas soluções integradas de gestão da energia.

Trazer a confiança e a inovação para o mundo dos equipamentos solares, pode não apenas resultar em melhores retornos financeiros, como também pode dar início a uma nova era de casas mais inteligentes e sustentáveis.

Postar um comentário

0 Comentários