Resort Renovável: Ilha Grega alimentada apenas com energia solar e eólica


Tilos será um exemplo de ilha, totalmente renovável, para outras pequenas ilhas com ligações limitadas ao continente.

Quando as pás de uma turbina eólica de 800 kW começam a girar, a pequena ilha grega de Tilos tornar-se-á a primeira ilha do Mediterrâneo a ser totalmente alimentada com recurso a energia renovável, neste caso energia solar e eólica.

A ilha grega, com uma forma de um cavalo marinho, tem uma população durante o Inverno de 400 pessoas. Mas, esse número aumenta para cerca de 3.000 durante o Verão, o que coloca um desafio à sua fonte de energia.

Ilha grega de Tilos

Neste Verão, os técnicos estiveram a realizar testes num sistema substituto que seria totalmente renovável e implementado ainda este ano. Este sistema permitirá que a ilha de Tilos funcione exclusivamente com baterias de alta tecnologias recarregadas com recurso a uma turbina eólica e a um parque solar.

A Comissão Europeia diz que Tilos será a primeira ilha renovável e autônoma do Mediterrâneo. A Comissão planeia usar este projeto como um modelo para outras pequenas ilhas espalhadas pela União Europeia. A UE financiou amplamente este projeto, investindo 11 milhões de euros do investimento total de 13,7 milhões.

“A inovação deste programa está nas baterias – o armazenamento de energia – isso é que é inovador”, disse o supervisor do projeto, Spyros Aliferis da Eunice Energy Group. “A energia produzida pela turbina eólica e pelo parque solar será armazenada em baterias, para que essa energia depois possa ser utilizada quando houver necessidade.”

As baterias armazenam energia durante as melhores condições de produção, injetando-a na rede nos períodos com menor produção e onde a procura assim o exige, como por exemplo durante a noite.

O projeto usa um protótipo de sistema de baterias que melhora o armazenamento da energia produzida em excesso até que seja necessária.

Para fazer com que o projeto resultasse foi necessário uma profunda análise de consumos, instalando medidores inteligentes nas habitações e nas empresas para calcular os picos de procura.

Apagões tornam-se rotina

Atualmente, a ilha de Tilos recebe energia através de um cabo submarino que vem da ilha de Kos. Isso cria um serviço com problemas e propenso a interrupções que geralmente danifica aparelhos e que levou muitas empresas a dependerem de geradores a diesel.

Embora não tenha o deslumbramento de outras ilhas gregas, como a de Mykonos e Santorini, Tilos é um local tranquilo e que recebe em média 13 mil visitantes por ano. É conhecida como uma ilha verde, popular entre os amantes da caminhada e dos observadores de pássaros, e a maior parte é agora uma reserva natural protegida.

Paisagem natural da ilha de Tilos

“Por muitos anos, a ilha de Tilos percorreu um longo caminho para proteger o meio ambiente”, disse a prefeita Maria Kammas. “Estamos à procura de verdadeiros turistas que amem o ambiente e que o queiram proteger.”

O turismo é a principal fonte de receita da ilha. Mas, as empresas locais têm sofrido bastante com os constantes apagões, deixando hotéis sem ar condicionados e restaurantes sem luz.

O proprietário do hotel, Sevasti Delaporta, acompanhou de perto o projeto desde a sua fase inicial há mais de dois anos. No início houveram bastantes dúvidas sobre a ideia, mas os testes correram bem, mesmo durante as fases de pico do Verão. É esperado que a rede fique totalmente operacional ainda este ano.

“Estou muito otimista em relação a este projeto, porque há poucas consequências negativas para os residentes e para as empresas locais”, diz a prefeita. “A população está satisfeita com o serviço porque deixaram de ter problemas com os seus frigoríficos e ar condicionado.”

Com longos dias de sol e com temperaturas médias de 33ºC durante o Verão, os turistas passam as manhãs na praia e durante a tarde descansam. A ilha ganha uma nova vida à noite, quando os turistas se reúnem nos cafés e bares.

Postar um comentário

0 Comentários