Energia eólica já representa 8% da matriz energética brasileira


Nordeste lidera a lista e Bahia tem maior potencial, segundo a GWEC, 1/4 da energia eólica mundial se concentra nas Américas

Daxis/Flickr

Levantamento recente da GWEC (sigla inglês para Conselho Global de Energia Eólica) detalhou os dados da produção de energia eólica nas Américas do Sul, Norte e Central.

No ano passado, os 3 subcontinentes, juntos, totalizaram 25% da capacidade global do setor, com 135 GW (o que equivale a 135 bilhões de Watts). Lideram a lista Brasil, Estados Unidos e México.

O continente instalou 11,9 GW ano passado e registrou 1 aumento de 12% na produção em relação a 2017. A expectativa é que até 2023 mais 60 GW sejam adicionados.

BRASIL

Líder de capacidade de produção de energia eólica na América do Sul, o país adicionou 2 GW em 2018 e agora possui 14,7 GW. Isso representa 8% de toda a matriz energética brasileira.

A Região que mais concentra essa produção é, de longe, o Nordeste, com 85%. O Estado do Piauí lidera entre as unidades da Federação, seguido do Rio Grande do Norte e da Bahia, que deve assumir a liderança futuramente devido, principalmente, à sua extensão territorial.

Postar um comentário

0 Comentários