Essa torre de microalgas filtra o ar como 400 árvores


Com o desafio de reduzir o dióxido de carbono atmosférico, um jovem mexicano chamado Carlos Monroy Sampieri criou uma torre com filtro de microalgas que gera ar saudável no meio dos centros urbanos.

Estas são chamadas de torres Biourban, que possuem um sistema de biofiltração de poluentes atmosféricos, elas são capazes de melhorar muito a qualidade do ar, como se fossem árvores artificiais.

Sua startup Biomitech foi a vencedora do Heineken Green Challenge durante o festival de empreendedorismo da INCMT 2018, organizado pela Tec de Monterrey.

Como funciona?


Através da fotossíntese, as algas transformam dióxido de carbono em oxigênio e expelem a biomassa, que pode ser usada como adubo ou biocombustível.

“Um filtro que você joga e contamina, e neste caso, microalgas são algo que já existe e está no ambiente. Isso nos ajuda a fabricar produtos sem contaminação “, diz Monroy.

As torres possuem sensores que monitoram a qualidade do ar e são auto-sustentáveis, já que funcionam com energia solar.

Atualmente existem quatro modelos dessas torres:

  • Biourban 1.0. Para uso interno.
  • BiurbanCinzeiro. Para interiores, capaz de receber pontas de cigarro e biodegradá-las.
  • Biourban 2.0. Para uso interno e externo.
  • Indústrias Biourban. Especial para caldeiras industriais.
Além disso, as torres possuem sensores que monitoram a qualidade do ar e são auto-sustentáveis, já que funcionam com energia solar. "Um filtro que você joga e contamina, e neste caso, microalgas são algo que já existe e está no ambiente. Isso nos ajuda a fabricar produtos sem contaminação ", disse Monroy em entrevista à CONECTA.

Com o seu Biomitech comece ,Monroy Sampieri, ele ganhou o Heineken Green Challenge , que foi entregue durante o festival de empreendedorismo da INCMT 2018, organizado por Tec de Monterrey.

Assista o vídeo:


Postar um comentário

0 Comentários