NanoPV pode permitir que os painéis solares estejam sempre limpos


Os sistemas solares fotovoltaicos são perfeitos para a produção de energia limpa(renovável), no entanto isso não evita que os painéis solares acumulem sujidades e partículas de pó, água e areia. Isto provoca uma redução na capacidade de recepção da luminosidade que incide nas células solares fotovoltaicas, tendo como consequência a diminuição da produção de energia, que em alguns casos e segundo alguns estudos, a redução da produção de energia pode ser na ordem dos 50%.

Assim, torna-se urgente manter os painéis solares limpos por mais tempo, mesmo os módulos solares que se diz autolimpante sofrem com isso. Este problema pode ter agora solução com o projeto NanoPV da XNanoTec. O projeto NanoPV é baseado em nanotecnologia para manter os painéis solares SEMPRE limpos.

Como é que o NanoPV mantém os painéis solares limpos?

O projeto NanoPV teve início em 2017 e conseguiu desenvolver uma tecnologia de grande repelência que cobre os painéis solares, eliminando assim a sujidade na superfície dos painéis solares fotovoltaicos mantendo a eficiência energética e o rendimento dos painéis solares, otimizado a geração de energia.


Um dos sócios do projeto NanoPV, o Eng. Raoni Pinheiro da XNanoTec Clean, informou:

“as sujidades mais comuns utilizados nas usinas solares são poeiras e alguns ambientes fezes de aves, e isto é a uma das principais causas de danos e perdas na produção de energia e pala ineficiência dos módulos em captar a radiação necessária para conversão em energia, o que supõe uma diminuição da capacidade de produção que em valor com base na ABSOLAR em 2018 tivemos cerca de 2,5 gigawatts em sistemas instalados e em perdas isso pode representar mais de 70.000 milhões de reais.”

Segundo Pinheiro, alguns dos grans empecilhos dos materiais de auto-limpeza atuais é que muitos são agressivos aos painéis, além de necessitarem de muita água para fazerem a limpeza isso onerando muito os gastos para limpeza de usinas. Outro ponto delicado é terem uma vida útil reduzida, um nível baixo de transparência e um custo elevado (mais de 260 euros o litro).


Anti Reflexo e Resistente a Altas Temperaturas

Isto significa que os materiais de auto-limpeza atuais não representam uma solução rentável, assim a sua taxa de utilização é baixa. As perdas de produção são aceitas como sendo o menos impacto econômico possível para o funcionamento dos painéis solares.

A estrutura de nano-partículas do projeto NanoPV pode ser a solução por que muitos esperavam: proporciona uma “grande transparência, o que aumenta em até 12% a eficiência da produção de energia e melhora em simultâneo a estética, fator muito importante quando se tem em conta as aplicações arquitetônicas.

Além dessa vantagem a tecnologia NanoPV possui também as seguintes vantagens:
  • Duração elevada;
  • Atóxicos;
  • Não inflamável; 
  • Função de auto-limpeza e anti-reflexo;
  • Resistente a temperaturas elevadas;
  • Protege contra condições meteorológicas extremas;
  • Exime a necessidade do uso de água;
  • É ecologicamente correte e Ambientalmente saudável.

Isto tudo somado, consegue que mais de 93% da luz solar disponível alcance o semicondutor fotovoltaico.

Outro ponto interessante é que em muitos lugares as usinas solares estão instalados em locais mais remotos, muitas vezes afastados das grandes cidades o que levá ao aumento dos custos no que tange a necessidade de limpezas e com isso o custo de água que só tende a aumentar e sua escassez sempre cada dia maior, o NanoPV exime a necessidade de uso de água podendo agir numa limpeza quase a seco.

A película de cobertura híbrida (orgânica e Inorgânica) da tecnologia XNanoTec tem uma espessura de poucos mícrons (μm), como o Pinheiro diz: "essa tecnologia literalmente se incorporá as microfissuras existentes na superfícies dos painéis que só enxergamos com microscópios avançados, essa proteção de superfície diminui a capacidade de aderência, fazendo com que a sujidade seja impedida de aderir".


Graças a uma rede de sílica que é unida quimicamente a grupos orgânicos anti-aderentes, o NanoPV repele com facilidade a água e a sujidade. Ao contrário da água molhar a superfície, as gotas formam pequenas esferas e rolam rapidamente para fora da estrutura. A sujidade sólida, como o pó ou a areia são eliminados facilmente por a simples ação do vento, ou com uma pequena quantidade de água.

Baixe o Portfólio e o Folder aqui!

Postar um comentário

0 Comentários