Piauí quer economizar R$ 7 milhões ao ano com PPP em energia solar

Apresentação do projeto de miniusinas na Associação Brasileira de Energia Solar. 
Foto: Cortesia / Governo do Piauí

O governo do estado do Piauí estima economia de R$ 7 milhões por ano com a instalação de oito usinas para produção de enegia solar fotovoltaica, com capacidade instalada de 5 MW, nos municípios de Caraúbas, Miguel Alves, José de Freitas, Piracuruca, Cabeceiras e Canto do Buriti. As usinas fazem parte de um programa de Parceria Público-Privada para a implantação, operação e gestão de miniusinas de produção de energia fotovoltaica apresentado nesta semana pelo governador Wellington Dias para a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar) em evento na Fiesp.

A proposta é que o estado produza a sua própria energia e a lance na rede de distribuição para que seja compensada com o consumo pelos órgãos do governo, o que representa uma economia inicial de 14%. “As miniusinas são capazes de fornecer a energia demandada pelo estado e torná-lo autossuficiente nessa área, inclusive com economia de despesa pública. Atualmente, são gastos R$ 3,8 milhões por mês com energia elétrica. Com as miniusinas, o estado deve economizar cerca de R$ 580 mil por mês, quase R$ 7 milhões por ano”, complementou o governador.

De acordo com o presidente executivo da Absolar, Rodrigo Lopes, a iniciativa servirá de exemplo para outros estados, municípios e até mesmo para o governo federal investir em energia solar para reduzir os seus gastos, sem precisar de recursos próprios e trabalhando em parceria com empresas do setor privado.

“O Piauí hoje é uma liderança importante em energia solar nas usinas de grande porte. É o 3º do país com praticamente 700 mw contratados e receberá investimentos na ordem de R$ 3 bilhões ao longo dos próximos anos. Na geração distribuída, é o 17º estado, portanto, tem espaço para avançar. Essa iniciativa do governo em geração distribuída pode ser casada com o programa Piauí Solar, que ajuda a levar energia solar e democratizar o acesso da energia para a população, empresas e municípios piauienses”, diz Rodrigo Lopes.

Enel Green Power investe no estado

Em outubro do ano passado, a Enel Green Power anunciou o início da construção do parque solar São Gonçalo, com capacidade para 475 MW, na cidade de São Gonçalo do Gurguéia. O projeto, com investimentos da ordem de R$ 1,4 bilhão, deve entrar em operação em 2020. Depois de totalmente instalada e funcionando, a usina poderá gerar mais de 1.200 GWh por ano, evitando emissão de mais de 600.000 toneladas de CO2 para a atmosfera.

No último dia 6, a Enel anunciou também o início da construção da fazenda eólica Lagoa dos Ventos, nos municípios de Lagoa do Barro do Piauí, Queimada Nova and Dom Inocêncio. O projeto vai demandar cerca de R$ 3 bilhões e terá capacidade instalada de 716 MW, devendo entrar em operação em 2021. Serão 230 turbinas e quando estiver operando em plena capacidade será capaz de gerar mais de 3,3 TWh por ano, evitando a emissão de mais de 1,6 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera.

Postar um comentário

0 Comentários