A Tailândia planeja construir o maior parque de energia solar flutuante do mundo, com capacidade de 2,7 GW


Tailândia planeja construir o maior parque solar flutuante do mundo para fornecer eletricidade para a segunda maior economia do Sudeste Asiático e aumentar a quota de energia limpa no país, escreve Renewable Energy World . 

A Autoridade Tailandesa de Eletricidade (EGAT) planeja colocar 16 estações de energia solar com uma capacidade total de mais de 2,7 GW por nove em 2037 até 2037. A construção de usinas de energia solar flutuantes faz parte do plano para a transição da Tailândia para a energia renovável. De acordo com o programa do governo em 2037, a participação da REE no setor de energia da Tailândia deve ser de pelo menos 27%.

"À medida que os preços dos equipamentos solares começaram a cair, muitos desenvolvedores chamaram a atenção para os reservatórios conectados à rede", diz Jenny Chase, chefe do departamento de análise da BloombergNEF em Londres. "Parece uma ótima combinação de planejamento de longo prazo e bem estruturado, e alguns projetos nessa área já estão sendo implementados".

A colocação de eletrodos solares na superfície de reservatórios hidrelétricos existentes significa que a EGAT não terá que investir pesadamente em infraestrutura. A fazenda solar flutuante se conectará às mesmas redes e melhorará o desempenho da estação hidrelétrica, suavizando as flutuações de voltagem durante os períodos de seca e regando os rios. No futuro, é equipado com baterias de íons de lítio para armazenar energia excedente. 

Oito dos projetos propostos mais do que dobram o tamanho da maior usina solar flutuante hoje - um projeto chinês de 150 MW na província de Anhui. O maior da Tailândia será a estação da barragem de Sirikit, que deve começar a funcionar em 2035. Sua capacidade será de 325 MW.

O concurso para o primeiro projeto será lançado em dois meses. Empresas tailandesas e estrangeiras podem participar. O Estado destinará US$ 63 milhões para a construção de uma fazenda solar flutuante de 45 MW na represa de Syrianhorn, no norte. A primeira estação deve começar a funcionar no próximo ano.

Postar um comentário

0 Comentários