Eni começa a construir projetos solares em sites de petróleo e gás no Paquistão e na Tunísia


A gigante italiana de petróleo e gás Eni iniciou a construção de duas usinas solares fotovoltaicas no Paquistão e na Tunísia, com 10 MW e 5 MW, respectivamente. Ambos serão integrados a instalações de geração de energia existentes em campos separados de gás e petróleo.

A fábrica do Paquistão será construída nas proximidades do campo de gás Bhit, no qual a Eni é a operadora com uma participação de 40%, através de sua subsidiária Eni New Energy Pakistan. Espera-se que produza cerca de 20GWh de energia anualmente para uso no local. O projeto, previsto para ser concluído em outubro de 2019, permitirá o desligamento de uma das turbinas a gás existentes e, consequentemente, ajudará a reduzir os custos operacionais. A nação do sul da Ásia está vendo seu setor solar comercial e industrial (C & I) aumentar de forma constante para se destacar.

A usina da Tunísia, que será combinada com sistemas de armazenamento de energia de bateria como um projeto híbrido, será construída na concessão de petróleo ADAM, na província de Tataouine, na qual a Eni é a operadora com uma participação de 25%. subsidiária Eni Tunisia BV. A usina solar está prevista para ser concluída até o final de 2019 e faz parte de um acordo de cooperação com a Empresa Estatal Empresa Tunisienne d'Activités Pétrolières (ETAP).

Ambos os projetos contribuirão para reduzir o uso de gás nas turbinas existentes em cada local, semelhante aos movimentos de corte de carbono da Eni nos últimos meses - embora muitas vezes para impulsionar as atividades de combustível fóssil - na Austrália, Gana, Argélia e Sardenha.

Postar um comentário

0 Comentários