Ceará, no Brasil, lança Atlas eólico e solar com potencial de geração

O estado brasileiro do Ceará tem um alto recurso solar. Wikimedia Commons / Ceará MesoMicroMunicip.svg (Rafael Elias de Abreu) ​​/ Marcos Elias de Oliveira Junior.

O Ceará lançará seu primeiro atlas híbrido de energia solar e eólica até meados deste ano. O estudo traz uma análise integrada dos recursos e potencial de geração do estado que abrange áreas do litoral e interior do Ceará, e será um ponto de partida para atrair novos investimentos para o Estado.

O vento novo Atlas e Ceará solar é um documento de acesso público, destinado a profissionais do sector das energias renováveis, que irá fornecer informações técnicas sobre recursos eólicos e solares no estado do Ceará. O objetivo deste projeto é facilitar a identificação de áreas com bom potencial para a geração de energia a partir de fontes renováveis, bem como medir o vento e potencial de energia solar por região do Estado, aumentando assim a atratividade do estado do Ceará para investimentos em a zona.

"Os estudos estão prontos, estamos finalizando a coleta de dados e ferramentas de tecnologia da informação que ajudarão os investidores a acessar informações. Com o atlas, podemos mostrar onde temos os melhores ventos e as melhores condições de radiação solar ", explica o presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis ​​da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Eduardo Neves.

O novo atlas coloca o Ceará em posição de destaque em relação aos demais estados quando se trata dos horários de pico da geração eólica, com maior potencial de geração no final da tarde e início da tarde. "Este é o nosso diferencial. A energia do Ceará é mais valiosa do que a de outros estados. Nosso pico de geração está no momento de maior demanda, enquanto nos estados vizinhos ocorre mais nas primeiras horas ", afirma Adão Linhares, Secretário Executivo de Energia e Telecomunicações da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra).

Atualmente, o Ceará possui 79 projetos eólicos em operação, totalizando 2 GW, cinco projetos em construção que representam 115 MW e 83 projetos registrados na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que representam 2,2 GW. A energia solar no estado possui quatro projetos em operação para 137 MW, 14 em construção (390 MW), 110 projetos solares com um total de 3,7 GW e 1.722 instalações de geração distribuída totalizando 36,6 MW.

O atlas também recolhe áreas degradadas do estado que não podem ser usadas para agricultura, mas pode ser usado para gerar energia solar, como Inhamuns e Jaguaribe, por exemplo.

O Atlas será publicado em versão impressa e também estará disponível em uma plataforma online e interativa na Internet. O material estará disponível em português e inglês.

Comentários