Confira o passo a passo para instalar um painel de energia solar em casa

Investir no equipamento vale a pena para quem paga conta de luz acima de R$ 500 por mês

Painéis de energia solar em casa na Ilha do Governador, no Rio 
Foto: Fabio Cordeiro / Agência O Globo

RIO - O uso de energia solar por residências, pequenos comércios e indústrias cresceu 70% este ano. A instalação dos equipamentos custa a partir de R$ 10 mil. Segundo especialistas, optar pelos painéis vale a pena para quem paga uma conta de luz a partir de R$ 500 por mês.

Veja, em sete etapas, um passo a passo para instalar um painel de energia solar em casa.


Consumo de energia
  • Fazendo as contas
É preciso analisar o histórico das últimas 12 contas de luz para identificar uma média mensal de consumo, em quilowatts/hora (kWh) e em reais. 

  • Quando vale a pena
Especialistas do setor apontam que, contas de luz acima de R$ 500 por mês já indicam a viabilidade de instalação de placas solares. Abaixo disso, é preciso ter em conta que o tempo de retorno com a economia de energia será maior.


Projeto
  • Dimensão do sistema
Com base na quantidade de energia que se quer gerar, o valor médio da conta de luz e a cidade do imóvel, é possível calcular as dimensões do sistema adequado e quanto será necessário investir para instalá-lo.

Em sites especializados como o Portal Solar (https://www.portalsolar.com.br ), que reúne fabricantes, fornecedores e projetistas, é possível fazer essa simulação a partir dessas informações. 

  • Quantidade de painéis
Dependendo da geração anual de energia que se quer alcançar, é possível definir a quantidade de painéis fotovoltaicos, a área necessária para a instalação deles, o peso médio por metro quadrado dos equipamentos depois de instalados no telhado e o prazo para o retorno do investimento.

O sistema mais usado não tem manutenção e a vida útil é de 25 anos.



Equipamento
  • Fornecedores
É preciso buscar profissionais e empresas especializadas em equipamentos para fazer a instalação. Especialistas alertam que não é possível instalar por conta própria, sob risco de causar acidentes.

  • Kit completo
O kit, vendido por várias empresas especializadas, é composto, principalmente, pelos seguintes equipamentos: placa solar, inversor, estrutura de fixação das placas, cabeamentos e conectores específicos. São necessários ainda outros materiais elétricos, como disjuntores.


Onde instalar
  • Em casa
Um engenheiro especializado pode ajudar a identificar o local mais apropriado para a instalação das placas, geralmente no telhado dos imóveis. Em um prédio, o ideal é que se tenha no mínimo de 200 metros quadrados de área disponível.

  • Em outro terreno
Se o telhado da sua casa, por exemplo, não tem espaço suficiente, é possível até utilizar um terreno de sua propriedade na mesma cidade para construir um sistema de geração solar e usar a produção de energia dele para abater a conta de luz da sua casa. É o auto-consumo remoto.

  • Projeto compartilhado
A regulamentação permite que o consumidor que não tem área para instalar os painéis ou more em prédios possa gerar sua energia solar em outros locais compartilhados com outros. Pode ser feito por meio de cooperativas, associações entre vizinhos de um condomínio ou consórcios de pessoas ou empresas, desde que na mesma área de cobertura da distribuidora.


Autorização para uso

  • Análise da distribuidora
Para conectar seu sistema residencial ou empresarial na rede, é preciso uma autorização da sua distribuidora de energia. Somente engenheiros e eletrotécnicos podem fazer isso por você.

Depois de fazer o projeto de instalação do sistema adequado para o seu caso, ele encaminha para a análise da distribuidora. Sem passar por esse crivo, você não vai conseguir conectar seu sistema de geração solar à rede elétrica.


Desconto na conta de luz

  • Sistema
Uma vez homologado junto à distribuidora, você já pode ligar seu sistema à rede de energia. Um dos sistemas mais usados é o chamado On Grid, conectado à rede. Sem baterias, esse sistema não armazena energia.

  • Crédito
Com o uso do painel solar, você pode acumular créditos do excedente de energia gerada transferida à rede. Este crédito é usado para abater o seu consumo de energia em algum mês que seu sistema produzir menos energia do que você consumiu.

Os créditos não podem ser vendidos, apenas usados para abater o consumo na conta de luz.

Fonte: Portal Solar 

Postar um comentário

0 Comentários