Brasil realiza leilão de energia com foco na eólica e solar



Empresas como as francesas EDF, Voltalia e a italiana Enel são vistas como fortes competidoras. A canadense Canadian Solar também é favorita.

O governo do presidente Jair Bolsonarorealiza, nesta sexta-feira (28), um leilão para contratar novos projetos de geração de energia, principalmente para usinas eólicas e solares.

A licitação, conhecida como A-4, começou às 10h e pretende viabilizar empreendimentos para operação a partir de 2023, segundo informação do site da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

Segundo especialistas ouvidos pela agência Reuters, a demanda deve ser baixa devido ao lento ritmo de retomada da economia brasileira, enquanto o número de projetos cadastrados para a disputa mantém-se elevado.

Os vencedores da concorrência fecham a venda da produção futura às distribuidoras de energia locais, que atendem os consumidores finais.

Além de usinas fotovoltaicas e eólicas, o leilão também é aberto para pequenas hidrelétricas e térmicas a biomassa, mas essas duas últimas fontes têm custos maiores e devem ver uma contratação menor, marginal em relação ao total do certame, segundo analistas.


Postar um comentário

0 Comentários