Empresa Alemã conclui sistema solar de 166,5 MW no deserto do Egito

A empresa alemã de energia fotovoltaica alcançou a operação comercial do primeiro lote de seu projeto no enorme parque solar egípcio em fevereiro de 2018. Os participantes do parque solar de 1,8 GW recebem tarifas estabelecidas na segunda rodada de licitações FIT do país.

Módulos até onde os olhos podem ver. Mais de 500.000 instalaram no deserto do Egito. 
Imagem: IB Vogt

A Ib Vogt concluiu três usinas fotovoltaicas com uma capacidade de geração cumulativa de 166,5 MW em Aswan, no Egito, para concluir a contribuição de 230,6 MW do desenvolvedor alemão para o parque solar Benban.

A primeira parte da carteira da Ben Vogt Benban foi conectada em fevereiro de 2018 e todo o empreendimento cobre mais de 270 hectares e se beneficia da segunda rodada do programa de tarifas feed-in do Egito, afirmou a empresa ontem.

A energia solar gerada pela instalação será fornecida ao operador da rede EETC através de um contrato de compra de energia de 25 anos. Espera-se que a capacidade da ibog em Benban, com mais de 500.000 módulos solares, produza mais de 400.000 MWh de energia solar por ano - o suficiente para abastecer 127.000 lares egípcios. O desenvolvedor é responsável pela operação e manutenção da instalação.

A Ib vogt e seus parceiros garantiram um financiamento de US $ 146 milhões para o projeto em outubro de 2017 do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento, do banco holandês de desenvolvimento FMO, do Green Climate Fund, da International Finance Corporation, do Asian Infrastructure Investment Bank e do CDC Group.

O Benban deve ser composto por usinas fotovoltaicas com capacidade de geração acumulada de 1,8 GW, tornando o complexo solar um dos maiores do mundo. Ajudará o Egito a atender 20% de sua demanda de eletricidade a partir de fontes renováveis ​​até 2022.

Postar um comentário

0 Comentários