Energias eólica e solar devem reduzir preço


O coordenador do Núcleo de Energia da Fiec, Joaquim Rolim, tem destacado que as energias renováveis passaram a ser mais competitivas em termos de custos. Vem ocorrendo uma redução gradativa dos valores de aquisição, mas os impactos maiores ainda devem ser consolidados.

Para o leilão marcado pela Aneel para o dia 27, a perspectiva é de uma queda expressiva nos preços para o consumidor. O teto inicial do produto no caso da energia eólica é de R$ 208,00 por MWh. A energia solar apresentou um valor mais elevado (R$ 276,00 por MWh).

Entretanto, alguns analistas de mercado alertam que o declínio dos preços nas contas devem ser sentidos a mais a longo prazo. A queda nos custos, associado ao uso de baterias, impactarão também na expansão da rede com base em energia solar e elétrica. A previsão é que até 2050 essas sejam as principais fontes de geração de energia, com investimentos trilionários.

US$ 13,3 tri

Empresas de consultoria internacional fazem projeções animadoras para o setor de energia. Estudo da Bloomberg News Energy Finance, o New Energy Outlook, na versão 2019, prevê que a demanda por energia aumente 62%. Isso forçaria a entrada de novos negócios, triplicando a capacidade das fontes renováveis até 2050. A atração de investimentos globais pode chegar a US$ 13,3 trilhões.

Postar um comentário

0 Comentários