Marinha do Brasil usa energia solar para suprir seu próprio consumo de eletricidade

Porto Agência Tramandaí, localizado no litoral norte do Rio Grande do Sul, instalou um total de 74 painéis fotovoltaicos com capacidade de geração de 20 kW para a auto - consumo, o que economiza até 95% do seu consumo eletricidade. 

Instalação fotovoltaica da Autoridade Portuária de Tramandaí. 
Foto: Ministério da Defesa / Marinha do Brasil

A Autoridade Portuária de Tramandaí, localizada no litoral norte do Rio Grande do Sul, tornou-se pioneira no fornecimento de sistemas fotovoltaicos de autoconsumo. Através da instalação de 74 painéis fotovoltaicos, capazes de gerar 20 kW, você receberá economizar até 95% na conta de energia elétrica da instituição, e também gerar créditos de energia da rede local, que estará disponível para usado por um período de até 60 meses.

A pequena usina fotovoltaica foi instalada no telhado das áreas de estacionamento do local e exigiu um investimento de aproximadamente R$ 80 mil (US$ 21.000). Está em operação desde março deste ano e faz parte do programa "Energia da Armada do Brasil". A ideia é incentivar organizações militares a seguir estratégias de redução de custos que envolvam o uso de energia limpa.

De acordo com o comandante da Agência, capitão da corveta Darcy da Cunha Dalbon, energia fotovoltaica e foi parcialmente adotada em outras organizações militares, mas não totalmente: "Com a experiência de Tramandaí, novas unidades devem adotar o modelo", explica ele.

Postar um comentário

0 Comentários