Uma cerveja ao gosto do sol


A produtora de cerveja brasileira Ambev acaba de anunciar que instalará 31 usinas fotovoltaicas que irão alimentar seus 94 centros de distribuição no Brasil.

A Ambev assinou contratos com quatro diferentes parceiros para a construção de 31 usinas solares que abastecerão os 94 centros de distribuição da cervejaria no Brasil.

Isto é revelado pela Reuters, que entrevistou o diretor de sustentabilidade e suprimentos da empresa, Leonardo Coelho. Segundo ele, a Ambev vai pagar um total de 140 milhões de reais ($ 36,2 milhões) ao longo de um período de 10 anos os quatro parceiros, que por sua vez vai investir 50 milhões de reais na construção de 31 usinas de energia solar.

"Funciona quase como um aluguel e, no final do contrato de 10 anos, todas as usinas solares serão nossas", disse Coelho à Reuters. As instalações serão realizadas sob o esquema de geração distribuída no Brasil, que permite a venda de energia excedente para a rede sob medição líquida para usinas renováveis ​​com potência inferior a 5 MW.

Coelho disse à Reuters que a decisão da Ambev de acelerar a implementação desses projetos em seus centros de distribuição não está relacionada a possíveis mudanças na frente regulatória.

Em um relatório recente, o consultor brasileiro Greener descreveu as seis opções que a ANEEL, reguladora de eletricidade, está considerando para o esquema de medição líquida aplicado a sistemas solares com capacidade de geração de até 5 MW. Entre as propostas, apenas uma que é muito difícil de adotar (rotulada como alternativa zero) manteria a atual tarifa, que é dividida em partes constituintes para compensar os diferentes custos associados ao sistema fotovoltaico, incluindo transporte, distribuição, energia gerados, os encargos e perdas.

As outras cinco propostas prevêem reduções escalonadas em várias partes da tarifa.

Postar um comentário

0 Comentários