África adicionou 556 MW de energia solar on-grid no primeiro trimestre de 2019

De acordo com as novas estatísticas divulgadas pela African Energy Live Data, a energia solar representa mais da metade da capacidade total de geração de energia nos primeiros três meses deste ano.

Imagem: qimono, pixabay

O continente africano implantou 556 MW de capacidade fotovoltaica conectada à rede no primeiro trimestre deste ano, de acordo com dados divulgados recentemente pela consultoria britânica African Energy Live Data.

Esta capacidade representa um pouco mais do que a metade da geração total de energia instalada na África entre janeiro e março, que era de aproximadamente 1.097 MW. Este foi, no entanto, o nível mais baixo de capacidade instalada total de energia nova alcançada para o continente em uma base trimestral desde 2011.

Apesar de um começo difícil para o ano, as novas adições para 2019 devem estar alinhadas com os últimos anos, já que um número significativo de grandes usinas estatais deve começar a operar, de acordo com a consultoria. Em 2018, a capacidade total de implantação de nova geração de energia era de cerca de 18,7 GW, de acordo com dados africanos da Live Energy.

"A desaceleração mostra que a dinâmica ganha nos últimos quatro anos tem sido difícil de sustentar", explicou a empresa. “No entanto, há também uma sugestão de que a redução de projetos liderados pelo Estado não está sendo adequadamente substituída por novas iniciativas privadas, deixando em aberto o potencial de futuras deficiências na oferta”.


O Egito, que atualmente está vendo vários projetos entrando em operação no complexo solar de 1,8 GW Benban, foi responsável por 35% das novas adições de capacidade no primeiro trimestre deste ano, mas esse percentual deve cair para cerca de 23% até o final de 2019 A região com a maior participação em nova capacidade foi a chamada “África Ocidental, Oriental e Austral, excluindo a África do Sul”, que forneceu 56% da geração total de capacidade líquida no primeiro trimestre. A África Central foi a região com o menor nível de desenvolvimento em apenas 2,4%.

Do total de 1,09 GW de energia ligada à rede adicionado ao fornecimento de energia da África no primeiro trimestre, cerca de 776 MW foram fornecidos por produtores independentes de energia. Outros 283 MW vieram de entidades estatais, e os 64 MW restantes foram projetos arrendados.

Postar um comentário

0 Comentários