Benin lança proposta solar de 50 MW

A licitação para pré-qualificação para o concurso está aberta aos desenvolvedores até 19 de agosto. Os projetos estão sendo desenvolvidos no âmbito do programa Millennium Challenge Account-Bénin II (MCA-Benin II).


O programa Conta do Desafio do Milênio - Bénin II (MCA-Benin II), uma iniciativa apoiada pelo governo dos EUA e pela Corporação Desafio do Milênio (MCC) para promover o crescimento econômico em Benin, deu início a uma licitação para a construção de quatro usinas de energia solar com uma capacidade combinada de 50 MW.

Os quatro projetos, que foram aprovados pelo governo do Benim em meados de junho, serão desenvolvidos sob o modo Build-Own-Operate-Transfer (BOOT) e venderão energia para a empresa estatal do país, a Société Beninoise d'Énergie Electrique (SBEE) sob um PPA de 20 anos.

Uma usina de 10 MW deve ser localizada em Natitingou, no noroeste do Benin, enquanto outro projeto do mesmo tamanho deve ser implantado em Djougou, no noroeste do país. Além disso, a MCA-Benin II vai oferecer mais duas plantas de 15 MW em Bohicon e Parakouh, localizadas no norte e no sul do Benin, respectivamente.

Os desenvolvedores interessados ​​terão até o dia 19 de agosto para pré-qualificar para o concurso.

Todos esses projetos e outro projeto de 25 MW recentemente proposto pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), fazem parte do plano do governo de adicionar cerca de 150 MW de nova capacidade de eletricidade, o que mais do que dobraria os cerca de 140 MW de geração atualmente on-line. Benin, apenas o suficiente para cobrir cerca de 20% da demanda total de energia no país da África Ocidental. Os restantes 80% são fornecidos por importações de países vizinhos, como a Costa do Marfim, o Gana e a Nigéria.

O Banco Mundial aprovou uma linha de crédito de US$ 60 milhões em junho, para ser usada para melhorar as operações da empresa estatal do Benim, a SBEE.

Postar um comentário

0 Comentários