Lightsource BP adquire 1,9 GW de projetos solares brasileiros

O desenvolvedor anunciou uma importante aquisição de portfólio. A Lightsource, sediada em Londres, informou que adquiriu 1,9 GW de capacidade de geração solar em vários estágios de desenvolvimento da desenvolvedora brasileira Enerlife.

A Lightsource BP adquiriu 1,9 GW de projetos PV de um desenvolvedor no Brasil, quase dobrando seu portfólio de projetos. Imagem: Eduardo_Luis_Olinger / Pixabay

A desenvolvedora britânica Lightsource BP anunciou uma grande mudança para a energia solar brasileira, com a aquisição de quase 2 GW de projetos fotovoltaicos da Enerlife. Detalhes financeiros do acordo, que quase dobrarão o tamanho do portfólio de projetos da Lightsource BP, não foram divulgados.

A transação fará com que o CEO da Enerlife, Miguel Lobo, e outros executivos seniores mudem para a Lightsource para continuar administrando o portfólio em questão.

Os 1,9 GW estão espalhados por um número não revelado de projetos em todo o Brasil e em vários estágios de desenvolvimento. O portfólio inclui 180 MW de capacidade de geração distribuída - composta de matrizes com capacidade não superior a 5 MW cada - e 440 MW de projetos em escala de serviços públicos descritos pelo comprador como prontos para leilão ou em fase final de desenvolvimento.

"Este movimento cria uma pegada muito firme para nós em toda a região e trazer a equipe da Enerlife a bordo aumenta significativamente nossa capacidade e experiência locais", disse o diretor de operações do Lightsource BP Group, Kareen Boutonnat. "Esses são os blocos de construção dos quais cresceremos um negócio solar de muito sucesso em todo o Brasil."

Interruptor executivo

A aquisição é o primeiro grande movimento da empresa no Brasil, tendo anunciado planos para entrar no mercado em novembro. Mario Lindenhayn, presidente do Brasil na Lightsource BP, acionista 43% (ex-British Petroleum Company) disse na época que sua expectativa de um aumento de 60% no consumo de energia no país, juntamente com uma participação de 47% para as renováveis ​​até 2040 as principais razões para se mudar para a energia solar brasileira.

"Embora tenhamos identificado uma oportunidade incrível no Brasil", disse Vlasios Souflis, diretor de desenvolvimento de negócios internacionais da Lightsource BP, "precisamos garantir que temos a capacidade certa para concretizar nossas ambições". Os executivos que ingressam na Lightsource na Enerlife É dito ter mais de 50 anos de experiência combinada no desenvolvimento de projetos fotovoltaicos no Brasil e outros países da América Latina, bem como na Europa e nos Estados Unidos.

"Pessoalmente, estou ansioso para crescer e progredir ainda mais com o sólido apoio financeiro, ampla experiência e extensa rede de compras e cadeia de suprimentos proporcionada pela Lightsource BP", disse o ex-CEO da Enerlife, Lobo, agora diretor de desenvolvimento de negócios da Lightsource. “Este é o próximo passo para colocar a energia solar no mapa energético brasileiro”.

Preço solar recorde mundial

Isso já pode ter ocorrido com um leilão na semana passada atingindo um recorde mundial de preço baixo de energia solar de US $ 0,0175 / kWh de 211 MW de nova capacidade de geração. No início deste ano, o Ministério de Minas e Energia do país prestou muita clareza ao setor, estabelecendo um calendário claro de leilões nos quais a energia solar poderá participar até 2021.

A aquisição feita pela Lightsource BP é mais uma prova de que os jogadores internacionais estão atentos aos desenvolvimentos da energia solar brasileira. Em outros lugares, a Trina Solar anunciou uma parceria com o fornecedor brasileiro Aldo Solar no início desta semana para enviar módulos para o segmento de geração distribuída do país.

Postar um comentário

0 Comentários