Tunísia lança concurso para outros 70 MW de energia solar

Através deste exercício de compras, o governo da Tunísia espera construir seis usinas solares com capacidade de 10 MW cada e dez pequenos parques solares de 1 MW.

Imagem: Ziedkammoun, pixabay

O Ministério de Energia, Minas e Energias Renováveis ​​da Tunísia iniciou um terceiro concurso para o desenvolvimento e construção de várias usinas de energia solar com tamanho não superior a 10 MW.

Através deste terceiro exercício de compras, o governo da Tunísia está tentando construir seis usinas de energia solar com uma capacidade instalada de 10 MW cada e dez pequenos parques solares de 1 MW.

O prazo para enviar propostas de projeto é 26 de novembro e as plantas deverão ser construídas no modo Build Own Operate (BOO). Os projetos selecionados venderão eletricidade à concessionária estatal da Tunísia, Sociedade Tunisiana de Eletricidade e Gasolina (STEG), sob um PPA de longo prazo.

O concurso faz parte de uma série planejada pelo governo da Tunísia, que visa instalar cerca de 1 GW de capacidade de energia renovável no período 2017-2020.

Por meio de uma primeira licitação do mesmo tipo, lançada em maio de 2017, o governo tunisino contratou sete projetos de 10 MW de empresas nacionais e consórcios internacionais da Tunísia. Construção O primeiro projeto começou em maio.

Um segundo concurso para outros 70 MW de energia solar foi lançado no ano passado. Nesse processo, as autoridades tunisinas decidiram seis projetos de 10 MW propostos por desenvolvedores tunisinos e internacionais.

O ministério também está se preparando para oferecer outros 500 MW de energia solar para projetos maiores. Até agora, lançou uma lista de 16 desenvolvedores pré-qualificados. A rodada facilitará a construção de uma usina solar de 200 MW em Tataouine, no deserto do Saara; duas instalações fotovoltaicas de 100 MW em Kairouan e Gafsa; e dois parques solares de 50 MW em Sidi Bouzid e Tozeur.

Sob sua estratégia de energia renovável, a Tunísia pretende implantar cerca de 4,7 GW de capacidade de energia limpa até 2030.

O artigo foi emendado em 15 de julho de 2019. Anteriormente, informamos erroneamente que a capacidade total de alocação era de 107 MW em vez de 70 MW. Pedimos desculpas por esse erro.

Postar um comentário

0 Comentários