Energia solar leva eletricidade para as comunidades indígenas mais remotas da Colômbia

O Ministro de Minas e Energia entregou painéis solares que levarão eletricidade a 188 famílias e 9 instituições de ensino em 14 comunidades indígenas na área rural de Taraira, em Vaupés, que não possuíam o serviço. O projeto envolveu um investimento de US$ 4.400 milhões de pesos (1,3 milhão de dólares).

14 comunidades indígenas da zona rural do município de Taraira, no departamento de Vaupés (Colômbia), já possuem energia elétrica graças a 197 soluções fotovoltaicas fornecidas pelo Ministério de Minas e Energia. - Foto: Ministério de Minas e Energia da Colômbia

A ministra de Minas e Energia da Colômbia, María Fernanda Suárez, entregou no último sábado 197 soluções fotovoltaicas em 14 comunidades indígenas na área rural do município de Taraira, no departamento de Vaupés, que não possuía o serviço de energia elétrica.

O projeto, que inclui um sistema individual com três painéis solares, um regulador, um inversor e duas baterias, teve um investimento de mais de 4.400 milhões de pesos (1,3 milhão de dólares) do Fundo de Apoio Financeiro à Energização de áreas não interconectadas FAZNI, do Ministério de Minas e Energia. Segundo o Ministério, o transporte desses painéis foi realizado principalmente por via fluvial e levou até três meses e inúmeras viagens.

Por sua vez, a Prefeitura de Taraira garantiu a instalação das redes elétricas internas necessárias para a operação dos painéis, que incluem três tomadas de iluminação e outras necessidades em todas as casas e escolas das 14 comunidades do município beneficiadas pelo projeto. projeto

Dessa forma, o Governo Nacional avança no cumprimento da meta do Plano Nacional de Desenvolvimento, 'Pacto pela Colômbia, pacto pela equidade', que busca levar eletricidade, com recursos públicos, a 100.000 famílias que atualmente não possuem o dos quais 40.000 estão localizados em áreas rurais priorizadas para a estabilização da paz.

Postar um comentário

0 Comentários