O preço mínimo concedido para o enredo na terceira rodada da RenovAr na Argentina é de 54,22 USD/MWh

Dos 38 novos projetos de energia renovável premiados, 13 são projetos fotovoltaicos com 96,75 MW de potência. O preço médio da energia solar fotovoltaica foi de 57,58 USD / MWh e o valor mínimo é de 54,22 USD / MWh. Juntos, eles representam investimentos de mais de US$ 368 milhões. Além disso, outros 12 projetos (para 62,75 MW de energia) que não foram premiados, mas que foram tecnicamente qualificados, foram convidados a celebrar Contratos de Fornecimento de Energia Renovável pelo preço mínimo concedido de acordo com a tecnologia.

Os trabalhos do projeto Cauchari em Jujuy, Argentina. - Fotografia: Governo de Jujuy

O Ministério da Energia da Argentina concedeu 38 projetos de energia renovável, para uma capacidade de 259,08 MW no âmbito da Rodada 3 do Programa RenovAr. Os resultados serão publicados nos próximos dias no Diário Oficial da União através da disposição 91/2019 da Subsecretaria de Energias Renováveis ​​e Eficiência Energética.

13 projetos de tecnologia solar fotovoltaica foram premiados por 96,75 MW, com um preço médio da energia solar fotovoltaica de 57,58 USD / MWh. O preço mínimo é de US$ 54,22 / MWh, valores muito diferentes dos premiados em outros leilões recentes, como Brasil ou Portugal.

Os demais projetos corresponderam a 10 tecnologias eólicas, 2 projetos de biomassa, 6 projetos de biogás, 1 projeto de biogás de aterro sanitário e 6 projetos de pequena utilização hidrelétrica. No total, esses novos projetos estarão localizados em 12 províncias argentinas: Buenos Aires, Catamarca, Chaco, Córdoba, Formosa, La Pampa, Mendoza, Salta, San Juan, San Luis, Santa Cruz e Santa Fe.

Segundo a Secretaria, esses projetos somam investimentos de mais de US$ 368 milhões e gerarão aproximadamente mais de 1.000 novos empregos entre construção, operação e manutenção. No total, a terceira rodada gerará eletricidade para abastecer 250.000 residências.

A Rodada 3 tem como característica o uso das capacidades disponíveis nas redes de média tensão das distribuidoras e a possibilidade de gerar a participação de atores não tradicionais no setor de energia, aumentando o número de empresas que geram eletricidade a partir de fontes renovável.

Um total de 52 projetos passou pela etapa de avaliação e análise técnica e qualificado para a apresentação de suas ofertas financeiras. Finalmente, 38 deles foram vencedores, enquanto outros 12 projetos (para 62,75 MW de potência) que não foram premiados, mas que eram tecnicamente qualificados, foram convidados a celebrar Contratos de Fornecimento de Energia Renovável e os respectivos Acordos de Adesão ao Fundo pelo Desenvolvimento de Energias Renováveis ​​(FODER) pelo preço mínimo concedido de acordo com a tecnologia.

Desde 2016, o governo premiou 244 projetos, adicionando mais de 6.300 MW de capacidade de energia renovável instalada nas rodadas 1, 1,5, 2 e 3 da RenovAr, Resolução 202/2016 e regime de mercado de termo de energia renovável (Mestre).

A Rodada 3 do RenovAr incorpora projetos de pequena escala distribuídos por todo o país, contribuindo para uma geração descentralizada e mais federal de eletricidade, evitando perdas no transporte de energia, pois os projetos serão instalados nas proximidades dos pontos de consumo e colaborando com a diversificação da matriz energética.

No contrato, as empresas vencedoras assinarão os contratos de fornecimento de energia elétrica (PPA) com a Empresa Administrativa do Mercado Mayorista Elétrico SA (CAMMESA) e um acordo de adesão ao FODER, uma estrutura que garante pagamento ao consumidor. usinas de geração.

Atualmente, existem 148 projetos de energia renovável em desenvolvimento, entre os que já entraram em operação comercial e os que estão em plena construção. Estes representam 4.876 MW de energia instalada, com um investimento estimado em mais de 7.300 milhões de dólares em plena execução.

Existem 47 projetos que já iniciaram sua operação comercial, com 1.440 MW de energia instalada e 2.136 milhões de dólares em investimentos, e que estão gerando eletricidade para abastecer 850 mil residências. Além disso, outros 101 projetos estão em construção.

Postar um comentário

0 Comentários