Google compra energia de usinas no Chile

Os novos acordos no valor de US $ 2.000 milhões em novos investimentos foram feitos pela gigante da Internet nos Estados Unidos, Chile e Europa por outros 1,6 GW renováveis.

Imagem: D, flickr

O gigante global de tecnologia Google finalizou novos contratos de compra de energia para a compra de energia de uma capacidade total de energia renovável de 1,6 GW na Europa e nas Américas.

A empresa disse que esta é a sua maior compra de energia e que aumentará o portfólio de energia renovável a partir do qual compra energia para 5,5 GW. "Quando todos esses projetos estiverem conectados, nosso portfólio de energia livre de carbono produzirá mais eletricidade do que em lugares como Washington DC ou em países inteiros como Lituânia ou Uruguai a cada ano", disse a empresa em seu blog.

Nos Estados Unidos, as operações estão espalhadas pela Carolina do Norte (155 MW), Carolina do Sul (75 MW) e Texas (490 MW), enquanto na Europa estão localizadas na Finlândia (255 MW), Suécia (286 MW), Bélgica (92 MW) e Dinamarca (160 MW). Quanto à América do Sul, o único contrato fechado pelo Google é no Chile, onde concordou em comprar energia de uma usina eólica e solar híbrida de 135 MW. “Até agora, a maioria de nossas compras de energia renovável nos Estados Unidos foi impulsionada pelo vento, mas a redução no custo da energia solar (mais de 80% na última década) fez uso do sol cada vez mais rentável ”, afirmou o gigante da Internet.

Em abril de 2018, o Google tinha contratos para comprar 3 GW de produção de projetos de energia renovável em todo o mundo. Isso levou a mais de 3 bilhões de dólares em novos investimentos de capital em todo o mundo, informou a empresa na época.

Em janeiro, a empresa assinou seu primeiro PPA solar na Ásia.

Postar um comentário

0 Comentários