Câmara cria Frente Parlamentar do setor renovável

Autoridades no evento de lançamento da Frente Renovável Foto: Bruno Spada/MME

A Câmara dos Deputados em Brasília oficializou em evento nesta quarta-feira (17) a criação de uma Frente da Energia Renovável (FER) para concentrar demandas de setores como o fotovoltaico e o eólico no Congresso Nacional. Essa frente surge da mobilização de parlamentares e da indústria nacional, e ocorre em um momento em que o País ainda discute benefícios históricos garantidos ao segmento solar, como a não incidência de taxas aos geradores de energia, por exemplo. A princípio, a FER contará com 212 deputados. 

O grupo será presidido pelo deputado Danilo Forte (PSDB-CE). Ao jornal "O Estado de S. Paulo", o parlamentar disse que, com a frente, o País segue seu compromisso de estimular as fontes sustentáveis de energia.

"Há uma convicção no mundo todo de que a proteção do clima e uma menor geração de gases de efeito estufa passam pela produção de energia limpa. A frente é de interesse de todos, por isso nasce com parlamentares de esquerda e direita, gente do PCdoB ao PSL", disse o deputado.

O governo tem especial interesse no tema devido à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 26, prevista para novembro, em Glasgow, na Escócia. "A COP está batendo à nossa porta e o mundo pede uma resposta do Brasil." O evento de lançamento contou com a presença do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Em sua fala, Pepitone destacou que a energia renovável é uma realidade no Brasil, país que tem umas matrizes elétricas mais limpas do mundo. 

Fontes: Agência Câmara, O Estado de S. Paulo e Aneel

Comentários