Omega faz sua maior captação de recursos em debêntures verdes

“Fomos pioneiros na emissão de debêntures verdes no Brasil em 2017 e continuamos engajados em fomentar o mercado de finanças sustentáveis brasileiro”, afirma a Diretora Financeira e de Relações com Investidores da Omega Energia (Imagem: YouTube/Omega Energia)

A Omega Geração (OMGE3) concluiu sua 3° emissão de debêntures, no valor de R$ 1,05 bilhão. Pioneira no mercado de títulos verdes no Brasil, a companhia reforça, por meio da sua maior emissão de dívida no mercado de capitais, seu comprometimento com o mercado de finanças sustentáveis brasileiro.

Para caracterizar uma debênture como um título verde, uma consultoria independente e especializada analisou a adequação das práticas, políticas e processos corporativos da Omega aos critérios ESG (Ambiental, Social e Governança, em português).

Em entrevista ao Money Times, a Diretora Financeira e de Relações com Investidores da Omega Energia, Andrea Sztajn, comentou que o ESG sempre esteve no DNA da Omega.

“O blue wave encabeçado por Joe Biden, novo presidente dos EUA, vai fortalecer só fortalecer a onda verde de investimentos. A tendência é vermos cada vez mais preocupação, não só dos investidores, mas de toda a sociedade com a sustentabilidade. A guinda verde já era um movimento sem volta. E toda essa onda deve baratear ainda mais a tecnologia do setor elétrico renovável”, disse a executiva.

Votando à emissão de debentures, a operação conta também com a atribuição de rating nacional de longo prazo (AA) pela Fitch Ratings.

O dinheiro captado será utilizado no pré-pagamento de dívidas de projetos em andamento, em particular as do Complexo Chuí, composto pelos complexos Santa Vitória do Palmar e Hermenegildo.

As debêntures têm prazo total de oito anos e juros semestrais equivalentes ao CDI + 1,99% ao ano.

“Fomos pioneiros na emissão de debêntures verdes no Brasil em 2017 e continuamos engajados em fomentar o mercado de finanças sustentáveis brasileiro, trabalhando pra que todas as nossas emissões sejam caracterizadas como green bonds (títulos de renda fixa que unem sustentabilidade com retorno financeiro)”, reforça Sztajn.

Em 2021, a Omega continua investindo na temática ESG, divulgando novas práticas e controles sobre a sua performance sustentável.

Comentários