Transformando o plástico pós-consumo em vanilina

Os cientistas criaram a E. coli geneticamente modificada para permitir que ela convertesse o ácido tereftálico - uma molécula derivada do tereftalato de polietileno (PET) - em vanilina.

© geshas - stock.adobe.com

O jornal Green Chemistry publicou recentemente um artigo sobre pesquisa propondo uma forma de usar bactérias para transformar o plástico pós-consumo em vanilina, o composto que dá sabor e cheiro à baunilha.

“Este é o primeiro exemplo de uso de um sistema biológico para transformar resíduos plásticos em um produto químico industrial valioso e isso tem implicações muito interessantes para a economia circular”, disse Joanna Sadler, primeira autora do artigo, em um comunicado. nossa pesquisa tem implicações importantes para o campo da sustentabilidade do plástico e demonstra o poder da biologia sintética para enfrentar os desafios do mundo real. "

Na nova pesquisa, conduzida por uma equipe da Universidade de Edimburgo, a E. coli foi geneticamente modificada para permitir a conversão do ácido tereftálico - uma molécula derivada do tereftalato de polietileno (PET) - em vanilina. A equipe conseguiu uma conversão de 79 por cento do ácido tereftálico em vanilina. Eles demonstraram o processo convertendo uma velha garrafa de plástico em vanilina, adicionando E. coli aos resíduos plásticos degradados.

Em seguida, os cientistas irão ajustar ainda mais as bactérias para aumentar ainda mais a taxa de conversão e também trabalharão na ampliação do processo para converter maiores quantidades de plástico. Outras moléculas valiosas também podem ser fabricadas a partir do ácido tereftálico, como algumas usadas em perfumes.

Embora os pesquisadores afirmem que a vanilina produzida é adequada para consumo humano, isso ainda não foi verificado e mais testes são necessários. Também é utilizado na indústria de cosméticos e é um importante produto químico a granel, utilizado em herbicidas e produtos de limpeza.

Comentários